12 de setembro de 2010

HOMOSSEXUALIDADE

              Gostaria de começar esse texto de outra forma, mas vou começar assim: homossexualidade vem do grego homos (igual) e do latim sexus (sexo). Assim, etnologicamente, o referido termo significa sexos iguais.
            A homossexualidade tem sido gradualmente desclassificada como doença e descriminalizada em quase todos os paises desenvolvidos. Enquanto que em alguns, o casamento entre homossexuais é legal, em outros, o homossexualismo é considerado crime, punível com penas severas, inclusive, com a pena de morte.
            O homossexualismo prevalece não somente entre seres humanos, mas também em alguns animais.
            No passado, a psicologia e a psiquiatria consideravam a homossexualidade com doença, distúrbio ou perversão. No entanto, a partir de 1975, a homossexualidade deixou de ser considerada uma doença, graças aos posicionamentos apresentados pela Associação Americana de Psicologia. No Brasil, somente dez anos mais tarde, esse posicionamento passou a ser acolhido pelo Conselho Federal de Psicologia, que estabeleceu regras para a atuação dos psicólogos frente a tal questão.
            As discussões em torno da homossexualidade avançaram, fazendo-se refletir no campo do direito das pessoas, ao ponto da Anistia Internacional, a partir de 1991 considerar como uma violação aos direitos humanos, qualquer discriminação contra homossexuais.
Lindo, não é? Acontece que todos sabem que não é bem assim. A sociedade brasileira ainda reprova, descrimina e violenta os homossexuais.
           Diante de tantos esforços, tem havido, não pode-se negar, maior aceitação dessas pessoas.  Mesmo assim, no sentido de socialização, ainda existe muitas dificuldades a serem superadas pelos homossexuais. O sofrimento é tanto, que, às vezes, resulta em suicídio ou tentativa frustada.
           No imaginário da sociedade, o homossexual representa o grupo mau. Os meios de comunicação, a escola, a igreja e os aparelhos ideológicos do estado, e, até mesmo a família, têm feito seu papel alimentando esse imaginário, formentando de forma brutal os homossexuais, colocando-os, muitas vezes, na posição de não-seres humanos.
            Muito já se ouviu sobre esta questão, mitos criados por falta de conhecimento, que precisam ser banidos da cabeça de muitas pessoas.
Homossexualismo nada mais é do que expressar seus sentimentos, só que com uma pessoa do mesmo sexo.
             Falando com uma grande amiga minha, que tem um filho homossexual, ela declarou-me que carrega toda a culpa do mundo nas costas. Primeiro, porque o filho foi criado na ausência do pai.
             Segundo ela, o rapaz é promíscuo por não ficar muito tempo com ninguem e que o mesmo precisa curá-se de tal doença. Mas, como explicar que não consegue mudar um desejo racional?
             Agora, eu pergunto: quantos gays foram criados com pai, mãe, irmãos, irmães, tia e tudo o mais, e, nem por isso são heteros? 
          Se os homossexuais são considerados promíscuos, devido aos issucessos nos  relacionamentos, os heterossexuais tambem são. Caso contrário, não teríamos tantos fracassos nos casamentos. Nem por isso, as traições dos heterossexuais são consideradas como promíscuidade e muito menos, como doença.
             As informações a esse respeito, em sua grande maioria, ainda são desencontradas, erradas, rídiculas e preconceituosas, sendo repassadas de forma irresponsável, principalmente, pela Internet.
            A fase dolorida é quando você escuta algém dizer: Devemos respeitar, é uma opção dele!
Ninguém pára para pensar que pode não ser questão de opção. É como se você quisesse dizer que alguém escolhe ser homossexual. Eu quero e pronto!
            Tenho amigos e amigas que sofreram de verdade, choraram noites e mais noites, sentiram muito medo, tentaram se matar. E, por toda a adolescência aguentaram esse sofrimento sozinhos(as), sem falar com ninguém e sem entender nada. Principalmente, em relação ao desejo por pessoas de mesmo sexo.
             O medo, a insegurança diante de uma realidade obscura, rendia muito sofrimento, solidão e decepções consigo mesmos. E, por incrível que pareça, até hoje, essas pessoas enfrentam dificuldades diante da família, amigos (as), e, sobretudo, da sociedade.
            No meu ponto de vista, o homessexual precisa quebrar suas próprias barreiras e aceitá-se como ele é realmente. A auto-aceitação é um momento dificil na vida de qualquer ser humano e, ao mesmo tempo, um processo demorado.
            Contudo, ninguém escolhe sofrer e tampouco ter problemas para resto da vida. Afinal, qual é o ser humano que vai querer passar por tudo isso?
            Ser gay, significa ter que passar da adolescencia à fase adulta, em muito menos tempo, se não quiser ser esmagado. O amadurecimento tem que surgir pela pressão de uma sociedade, que não está preparada para isso. E, ninguém se engane, os homossexuais enfrentarão muitas lutas pela frente. Pois, o homosexualismo ainda foge aos padrões desta sociedade despreparada. Essa, é a realidade. Para finalizar, quero dizer que não sou homossexual. Porém tenho amigos e amigas que para mim é o bastante. Só sei que são GENTE.   

Leiam, pesquise sobre o assunto. Informe-se, o conhecimento é a base de tudo. bjusss

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita!
Fique a vontade e volte quando quiser.
Deixe seu comentário no quadro abaixo.
Bjussss Rosélia Santos.

A partir de segunda feira começarei a fazer Resenhas dos produtos que serão postos a venda para vocês!! Aguardem.