26 de setembro de 2015

O PAPA FRANCISCO VAI LANÇAR UM DISCO DE ROCK


O Papa Francisco anunciou nesta sexta-feira (25) que irá lançar um disco de rock no dia 27 de novembro.
Para quem acha que é brincadeira, o álbum já está disponível para pré-venda no iTunes.
O disco trará 11 faixas, incluindo trechos de discursos do Papa em inglês, português, italiano e espanhol. Os arranjos são dos músicos Don Giulio Neroni e Tony Pagliuca, artista da banda de rock progressivo “Le Orme”.
O primeiro single do álbum foi divulgado hoje pela Rolling Stone americana.


msn

25 de setembro de 2015

CIDADE DA PARAÍBA REPRESENTA PAÍS EM ASSEMBLÉIA DA ONU NOS EUA


A cidade de Pombal - PB será o único município brasileiro a participar da 70ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), que acontece nesta sexta-feira (25) nos Estados Unidos.
O município paraibano foi escolhido por ter conseguido o melhor desempenho no país, no cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM).
De acordo com o último relatório da ONU, Pombal conseguiu percentuais mais altos que o estado da Paraíba, nas 10 metas dos ODMs. Os resultados obtidos pelo município de Pombal tornaram-se conhecidos no país através da divulgação feita pela Fundação Solidariedade, braço social do Sistema Correio de Comunicação, que gerencia a execução dos ODMs no estado.
O prazo para que os municípios e estados alcancem as metas dos Objetivos do Milênio é 2015. Segundo Maria Guia de Morais, coordenadora do núcleo regional dos ODMs do médio Piranhas, que envolve 16 cidades, os ODMs ganharam força na cidade de Pombal após o governo municipal decidir elaborar o plano de governo baseado nas metas.
Segundo a coordenadora da Fundação Solidariedade, Núbia Gonçalves, o sucesso da cidade de Pombal no cumprimento dos ODMs se tornou modelo em todo país. 

PARABÉNS A PREFEITA POLIANA QUE ORGULHA A TODOS OS PARAIBANOS!!

Portalcorreio

24 de setembro de 2015

JOVEM PARAIBANO COM SUPEROBESIDADE CONSEGUE FICAR EM PÉ

Internado há dois meses e meio no 10º andar do Hospital das Clínicas (HC) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) para se tratar da superobesidade, o paraibano Carlos Antônio dos Santos Freitas, 28 anos, conhecido como Carlinhos, está cada vez mais perto de realizar o sonho que alimenta: voltar a andar.
Nesta fase de preparação do jovem para a cirurgia bariátrica, que deve ser realizada no início de 2016, a equipe da unidade de saúde já consegue colocar Carlinhos em pé.
“Ele fica firme no chão por alguns minutos, o que consideramos um grande passo na fase de tratamento clínico da superobesidade. Mas precisamos avançar mais”, diz o chefe do Serviço de Cirurgia-Geral do HC, Álvaro Ferraz, que coordena a força-tarefa focada no processo de assistência social e de perda de peso do jovem, que mora em Patos, no Sertão da Paraíba.
O trabalho de fortalecimento muscular, realizado por fisioterapeutas em atividades de reabilitação com Carlinhos, tem sido fundamental para manter o paraibano em pé, mesmo que seja por pouco tempo.
O médico, que passou duas semanas sem ver o paraibano enquanto participava do Congresso Mundial de Cirurgia Bariátrica e Metabólica, em Viena (Áustria), surpreendeu-se ao ver Carlinhos quando retornou do evento. “Quem o viu dar entrada no hospital com 420 quilos e compara com o Carlinhos de agora já percebe que ele está visivelmente menos pesado. Certamente, perdeu bastante peso, mas ainda não conseguimos fazer a pesagem dele em balanças tradicionais”, informa Álvaro.
Os ganhos, segundo o médico, são fruto dos cuidados oferecidos por um exército de profissionais. Ao todo, a assistência terapêutica voltada para Carlinhos envolve médicos de mais de 10 especialidades, que unem forças com um time de profissionais de saúde composto por enfermeiros, terapeutas ocupacionais, fisioterapeutas, nutricionistas, assistentes sociais e psicólogos. Recentemente, um dentista passou a fazer parte da equipe para cuidar da saúde bucal do jovem e fazer com que ele tenha os dentes de volta.
Inicialmente, a previsão era colocar um balão intragástrico no jovem ainda neste ano, a fim de ajudar o processo de perda de peso. “Mas se percebemos que ele continua a perder peso, talvez nem seja necessário passar por esse procedimento”, frisa Álvaro.
Ao longo desses dois meses e meio, a equipe médica do HC conseguiu controlar as feridas infectadas nas pernas do jovem e o edema nos membros inferiores causados por retenção de líquido. “Também observamos, a olho nu, redução de medidas nos membros superiores.”
O paraibano, que sempre teve sobrepeso, passou a comer sem controle após os 15 anos. Em 2013, o peso dele só fez aumentar de forma muito rápida. Em abril daquele ano, ele estava com 245 quilos. Engordou quase 200 quilos em dois anos. Ele é o paciente mais pesado atendido até hoje pelo HC, que realiza cerca de 100 cirurgias bariátricas por ano.


Portal correio

17 de setembro de 2015

MEC APRESENTA CURRÍCULO ÚNICO PARA EDUCAÇÃO BÁSICA DO PAÍS



Considerado um desafio para o avanço educacional no País, o currículo nacional único para o ensino básico será apresentado nesta quarta-feira, 16, pelo Ministério da Educação em versão preliminar. Os objetivos de aprendizagem serão divididos segundo o contexto de experiências do aluno - de abordagem mais lúdica, nos primeiros anos, até conceitos mais abstratos, no fim do ensino médio. A linguagem do texto não é estritamente técnica, o que facilita o acompanhamento por professores e até pais. 
A ideia é trazer objetivos de aprendizagem para todas as etapas e matérias, sem dizer como ensinar, segundo redatores do texto ouvidos pelo Estado. Além de introdução, em que são listados 12 direitos gerais de aprendizagem, o documento é estruturado em quatro áreas. 
A divisão é por Linguagens, Matemática, Ciências da Natureza e Ciências Humanas, já prevista em leis educacionais e usada no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Cada área se desdobra em disciplinas, como Artes ou Química. A diversidade sexual e de gênero, polêmica nos planos estaduais e municipais de educação, aparece no ensino de ética, direitos humanos e cidadania, transversais nas disciplinas. 
“Toda vez em que houve necessidade de referência a isso, foi efetivamente feita”, diz Hilda Micarello, docente da Federal de Juiz de Fora (UFJF) que coordenou o grupo de especialistas responsáveis pelo texto. Denis Mizne, da Fundação Lemann, teve acesso a trechos do documento. “Não é uma extensa indicação do que o aluno precisa saber em cada disciplina, mas foram destacados pontos principais.” A linguagem, diz Mizne, permite que as famílias saibam o que os filhos devem aprender. 

Divisões
O currículo cobre cerca de 60% do conteúdo. Redes municipais e estaduais são responsáveis pelos outros 40%. Nessa parte, trabalha-se, por exemplo, assuntos locais. “Quatro componentes, ao menos, clamam por regionalidade forte: História, Geografia, Biologia e Língua Portuguesa”, diz o ministro Renato Janine Ribeiro.
Para Luis Carlos de Menezes, que também redigiu o texto, a maturidade do aluno em cada fase é respeitada. No 1.º ano do ensino médio, a ideia é tratar aspectos mais concretos em Ciências da Natureza. “Nos anos seguintes, aprofunda-se no submicroscópico”, diz ele, da Universidade de São Paulo (USP).

Identidade de gênero
Além da menção à identidade de gênero na nova base, o ministro da Educação reforçou nesta terça-feira a crítica do MEC em relação ao veto do termo na maioria dos Planos Municipais de Educação (PMEs) aprovados em todo o País. “Várias vezes já lastimei que a discussão sobre o Plano Nacional de Educação tenha se concentrado na chamada ideologia de gênero, em vez de questionar questões mais próximas à educação. Se não houver educação clara, honesta e franca sobre isso, esses jovens terão dificuldade de lidar com quatro problemas fortes: gravidez indesejada, doenças venéreas, abuso sexual e bullying contra quem não segue um determinado padrão, geralmente o heterossexual.”
Nas últimas semanas, tanto o MEC quanto o Conselho Nacional de Educação emitiram notas técnicas favoráveis ao uso do conceito


msn

14 de setembro de 2015

GOVERNO ANUNCIA AJUSTES NO ORÇAMENTO DE 2016


O governo federal anunciou hoje um ajuste de R$ 64,9 bilhões no Orçamento de 2016 entre corte de gastos e aumento de receita, número antecipado pela Reuters.
O objetivo do governo é reverter o déficit primário apresentado inicialmente na proposta orçamentária de 2016 (de R$ 30,5 bilhões, ou 0,5% do PIB) e garantir um superávit primário equivalente a 0,7% do PIB.
No início da apresentação, o ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, disse que as medidas já anunciadas ao longo de 2015 obtiveram um ganho nas contas públicas federais de R$ 134 bilhões e que 81% do ganho no resultado primário do ano foi pelo lado do gasto.
Ele lembrou que 65% do gasto total do governo é em três itens: previdência, pessoal e a Lei Orgânica de Assistência Social (LOAS). 90% do total do Orçamento é gasto garantido por lei, o que deixa R$ 115 bilhões disponíveis para manejamento.
R$ 26 bilhões são em cortes. Foram anunciados:
Adiamento do reajuste de servidores (corte de R$ 7 bilhões);
Suspensão de concursos públicos (corte de R$ 1,5 bilhão);
E eliminação do abono de permanência (corte de R$ 1,2 bilhão);
Renegociação de contratos (corte de R$ 1,6 bilhão);
Gastos com servidores (corte de R$ 0,2 bilhão);
Redução de ministérios e de cargos de confiança;
O Minha Casa Minha Vida terá corte de R$ 4,8 bilhões;
Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) de R$ 3,8 bilhões;
Despesas discricionárias com saúde R$ 3,8 bilhões;
Além da revisão de gastos com subvenção de garantia de preços agrícolas que de R$ 1,1 bilhão previstos será de R$ 600 milhões.

Falando em seguida, o ministro da Fazenda Joaquim Levy citou medidas de "redução do gasto tributário", com revisão de benefícios para setores específicos, o que traz um ganho de R$ 5,8 bilhões de receita.
No caso do Reintegra, para exportadores, há ganho para o governo de R$ 2 bilhões. A redução de benefícios de PIS/Cofins para a indústria química traz R$ 0,8 bilhão e o aumento da CSLL para juros sobre capital próprio, trazendo R$ 1,1 bilhão.
Está prevista uma redução temporária de 30% no repasse das alíquotas para o Sistema S e Sebrae nos próximos 4 anos, gerando R$ 6 bilhoes para o governo em 2016. É uma "nova fonte para a previdência sem aumento da carga tributária", disse Levy.
A volta da CPMF foi incluída conjuntamente com uma redução do IOF, o que traz R$ 32 bilhões em arrecadação. Também é proposta uma tributação progressiva sobre ganho de capital, com ganho previsto de R$ 1,8 bilhão no ano que vem.
A revisão de projeções macroeconômicas para baixo significou que o governo prevê R$ 5,5 bilhões a menos em receita, o que também entrou na conta.
No início da apresentação, o ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, disse que as medidas já anunciadas ao longo de 2015 obtiveram um ganho nas contas públicas federais de R$ 134 bilhões e que 81% do ganho no resultado primário do ano foi pelo lado do gasto.
Ele lembrou que 65% do gasto total do governo é em três itens: previdência, pessoal e a Lei Orgânica de Assistência Social (LOAS). 90% do total do Orçamento é gasto garantido por lei, o que deixa R$ 115 bilhões disponíveis para manejamento. 

msn 

12 de setembro de 2015

PAPA FRANCISCO GANHA EMOJIS


Em final de setembro, o Papa Francisco irá aos Estados Unidos, e em comemoração o sumo pontífice ganhou um aplicativo com vários emojis temáticos da sua visita.
Com emoticons do Papa Francisco jogando futebol americano, lavando os pés dos fiéis e até posando para fotos em pontos turísticos dos EUA, como a Estátua da Liberdade e o Lincoln Memorial, criou-se o Popemoji.
O app está disponível para aparelhos Android e iOS, e é gratuito.
Pode-se, a partir do Popemoji, enviar os emojis do Papa para outros apps de mensagens, como WhatsApp e o Messenger, do Facebook.
Francisco visitará os Estados Unidos no fim de setembro e passará em Nova York a tarde de quinta-feira (24) e toda a sexta (25) com uma agenda muito pesada, que inclui um discurso na ONU, uma missa no Madison Square Garden e uma cerimônia no Memorial do 11 de Setembro.


msn

4 de setembro de 2015

JHOEICILEIFRANKLINSHEIXE, JHARKHINAWHANNEKHEMILLY, JHARTCHANKEULAMAR, JHARDEIKLEICHECK, JHAESNEANFLAYQUISHEIDEIX, JHARQUILANKLEYBIA, JHOENAMARKEISSENE, JHAULISMAFLANCYO


O início de tudo foi com o soldador João de Deus da Silva, São Mateus do Maranhão (MA). Ele sempre se incomodou com o próprio nome, por ser comum. Então, decidiu se chamar Sol Hidramix Riosraiosparaíso Diforças Hahlmeixeixas Hinfinito, um apelido, porque a alteração no documento não foi permitida pela Justiça. Na cidade, ninguém o conhece como João, apenas como Hidramix. Sua ex-mulher, Maria Deusamar Alves de Souza, quis ser chamada de Deusa. Separados há dez anos, os dois ainda concordam com uma coisa: nome comum não tinha vez na casa. A família de nomes inusitados hoje se divide em três cidades brasileiras: São Mateus de origem, Brasília e São Carlos (SP).

EM SÃO MATEUS DO MARANHÃO

Nome: Jhoeicileifranklinsheixe Apelido: Franklin

Nome: Jharkhinawhannekhemilly Apelido: Khemilly

Nome: Jhartchankeulamar Apelido: Jhartchan (na escola) e Keula (em casa)

Nome: Jhardeikleicheck Apelido: Kleicheck (Já falecida)


EM SÃO CARLOS EM SÃO PAULO

Nome: Jhaesneanflayquisheideix Apelido: Flayqui

Nome: Jharquilankleybia Apelido: Cris(escola) e Kleybia (em casa)

Nome: Jhoenamarkeissene Apelido: Keissene


EM BRASILIA

Nome: Jhaulismaflancyo Apelido: Flancyo



O QUE DIZ A LEI

A Lei de Registros Públicos, 6.015/73, em seu parágrafo único do artigo 55, prevê que os oficiais do registro civil não podem registrar nomes que exponham ao ridículo os seus portadores. “O bom que não tivemos dificuldade para registrar o nome deles, mas registrar a nossa neta foi mais difícil e precisamos de advogado para isso”, diz Sol Hidramix, indicando que os responsáveis pelos registros ficaram menos tolerantes com o passar do tempo. A alteração do prenome é proibida pelo artigo 58, podendo ser alterado só em circunstâncias excepcionais.  Segundo o artigo 56, o interessado, logo após ter atingido a maioridade civil, poderá, pessoalmente ou por procurador, alterar o nome, desde que não prejudique os sobrenomes. De acordo com o artigo 57, qualquer alteração posterior de nome, somente por exceção e motivadamente, após audiência do Ministério Público, será permitida por sentença do juiz a que estiver sujeito o registro, arquivando-se o mandado e publicando-se a alteração pela imprensa. Em seu artigo 109, a mesma lei prevê a possibilidade de correção de erros nos assentos de registros civil.





Fonte: G1.com

Créditos: Edição: Shin Oliva Suzuki  Reportagem: Glauco Araújo Design: Karina Almeida, Roberta Jaworski e Thiago Kawano Desenvolvimento: Hector Otavio, Fábio Rosa e Rogério Banquieri

1 de setembro de 2015

O QUE ACONTECE QUANDO ALGUÉM TEM UM SURTO DEPRESSIVO



Na manhã da quinta-feira (27/8), o jornalista Ricardo Boechat escreveu, em sua página do Facebook, sobre ter sofrido um surto depressivo recentemente. O relato é corajoso e sensível e mostra que ainda há muito o que ser discutido sobre a depressão. A doença muitas vezes é vista como uma frescura e é tratada como se fosse tabu. Ainda assim, Boechat não está sozinho. Um estudo realizado pela Federação Mundial de Saúde Mental mostra que uma em cada 20 pessoas tem depressão. A instituição estima que a doença afeta cerca de 350 milhões de pessoas ao redor do mundo.
“Os quadros de depressão podem ser leves e às vezes são confundidos com questões de personalidade, como se fosse um tipo de frescura”, diz André Brunoni, coordenador do Serviço de Neuromodulação do Instituto de Psiquiatria da Universidade de São Paulo (IPq-USP) a GALILEU.
 “Esse tipo de comportamento faz com que o próprio paciente não se sinta estimulado a procurar tratamento no começo ou perceba os sinais de depressão que está apresentando. Ele só vai se tratar quando o quadro fica grave.”


CAUSAS E EFEITOS
A depressão é causada por dois fatores: a genética e o ambiente. Isso significa que aqueles que têm um histórico familiar de depressão correm um risco maior de serem afetados pela doença. E algumas características do ambiente de convivência do indivíduo, como estresse e pouca valorização, podem ser decisivas para a saúde dele. Fora isso, há uma série de eventos que ocorrem ao longo da vida que podem levar alguém a ter depressão. O luto e o período pós-parto, por exemplo, são alguns deles.
Quem tem a doença sofre alterações no córtex pré-frontal, região do cérebro responsável pela tomada de decisões e julgamentos do que é certo e errado. Muda também a neuroplasticidade, ou seja, a capacidade dos neurônios de se comunicarem entre si. A sensação que um indivíduo tem durante um surto depressivo, segundo o psiquiatra, é de dificuldade em processar informações e agir, como se o cérebro não estivesse funcionando muito bem.
Ao longo do surto o corpo também sofre outros tipos de alterações, como o aumento na produção de cortisol. O excesso do hormônio aumenta a adrenalina no sangue e faz com que a variabilidade da frequência cardíaca do paciente diminua.
O tratamento para a doença varia de acordo com a gravidade. De acordo com André Brunoni, quadros leves e moderados podem ser tratados a partir de mudanças no estilo de vida, como exercícios e alimentação. Em casos mais sérios, é necessário contar com a ajuda de antidepressivos.
Como nem todos os pacientes podem adotar a medicação, seja por conta de outros remédios ou condições pessoais, novas técnicas de tratamento estão sendo desenvolvidas. Uma delas é a estimulação magnética transcraniana, na qual um pulso eletromagnético é gerado no córtex pré-frontal de forma a estimular a neuroplasticidade. “Essa técnica não tem efeitos colaterais, o que é muito importante pois, é comum que pacientes melhorem por conta dos remédios, mas sofram com ganho de peso, perda de libido, problemas gastrointestinais. Se elas param de tomar a medicação, a depressão volta e cria-se um ciclo vicioso”, afirma Brunoni.
No momento, o psiquiatra e outros profissionais da área estão pesquisando a possibilidade de o tratamento ser mais eficaz que o uso de medicamentos. Por isso, farão o estudo a partir de 240 voluntários - ainda há 40 vagas, os interessados podem entrar em contato com os pesquisadores através do e-mail pesquisa.depressao@gmail.com.
Dados do Instituto de Psiquiatria da USP mostram que 15% das pessoas terão algum tipo de depressão ao longo da vida. Com tanta gente propensa a ser afetada por essa doença, relatos como o de Boechat e outros profissionais que atingem um maior número de pessoas, como Dan Harris, apresentador do programa americano Good Morning America, e da jornalista e roteirista Mariliz Pereira Jorge, são importantes e necessários.



Com supervisão de André Jorge de Oliveira
Fonte: revistagalileu

A partir de segunda feira começarei a fazer Resenhas dos produtos que serão postos a venda para vocês!! Aguardem.