31 de março de 2011

LÍQUIDO PRECIOSO

QUEM NÃO TEM QUER E QUEM TEM NÃO CUIDA...
Em alguns lugares ELA já não existe mais
Deli, Índia. Todos querem, apenas, um pouco de água...

Dois  Sudaneses bebem água dos pântanos, com tubos plásticos, especialmente concebidos para este fim, com filtro para filtrar as larvas flutuantes, responsáveis pela enfermidade da lombriga da Guiné. O programa distribuiu milhões de tubos e já conseguiu reduzir em 70% esta enfermidade debilitante

Os glaciares que abastecem a Europa de água potável perderam mais da metade do seu volume, no século passado. Na foto, trabalhadores da estação de esqui do glaciar de Pitztal, na Áustria, cobrem o glaciar com uma manta especial para proteger a neve e retardar o seu derretimento, durante os meses de Verão...

As águas do delta do rio Níger são usadas para defecar, tomar banho, pescar e despejar o lixo.

Água suja em torneiras residenciais, devido ao avanço indiscriminado do desenvolvimento.

Aldeões na ilha de Coronilla, Quénia, cavam poços profundos em busca do precioso líquido, a apenas 300 metros do mar. A água é salobra. 

Aquele que foi o quarto maior lago do mundo, agora é um cemitério poeirento de embarcações que nunca mais zarparão...

VALORIZE A ÁGUA! ECONOMIZE! 
EM ALGUNS LUGARES, ELA NÃO EXISTE MAIS...

Recebi por email.

29 de março de 2011

DETECTOR DE CÉLULAS CANCERÍGENAS

Aparelho do tamanho de uma moeda é capaz de detectar células cancerígenas
Desenvolvido por cientistas de Harvard e do MIT, aparelho também poderá detectar o vírus HIV a baixos custos

Cientistas da universidade de Harvard, nos EUA, conseguiram desenvolver um aparelho do tamanho de uma moeda capaz de identificar células cancerígenas e o vírus HIV no corpo humano. O anúncio foi feito na tarde desta segunda-feira (28), e sem dúvida representa uma grande esperança no diagnóstico precoce destas doenças – o que aumenta as chances de cura.
A equipe responsável pelo aparelho é composta de um bioengenheiro de Harvard e um engenheiro aeronáutico do MIT. O invento é tão eficaz que é “capaz de identificar uma única célula cancerígena em uma amostra de sangue, permitindo que médicos consigam determinar rapidamente se o câncer se espalhou pelo organismo”, diz o comunicado.
A ideia é que o equipamento ganhe uma versão de baixo custo para ser usado por médicos em países em desenvolvimento, para substituir os atuais – e caros  métodos de diagnóstico dessas doenças.
O equipamento é uma evolução de uma versão anterior desenvolvida pelo bioengenheiro Mehmet Toner quatro anos atrás. Aquela versão usava sangue coletado de pacientes que circulada por milhares de pequenos tubos de silicone preenchidos com anticorpos que se prendem a células cancerígenas, prendendo-as.
O trabalho do especialista em aeronáutica, Brian Wardle, foi conseguir que esses tubos se tornasse mais eficientes e aumentassem a eficácia do teste. Wardle é especialista em materiais avançados de nanoengenharia. A parceria rendeu a nova versão do aparelho, que usa nanotubos de carbono capazes de coletar células doentes oito vezes melhor do que a versão de quatro anos atrás.
Essa “pesca” de células cancerígenas consegue detectar cânceres em seus estágios iniciais, quando eles ainda estão começando a se espalhar – nesse estágio as células começam a se espalhar pela corrente sanguínea. Das mortes causadas por câncer, 90% são causadas por cânceres que se espalharam para outros lugares do corpo”, diz Wardle.
Os cientistas agora trabalham em uma adaptação do aparelho capaz de diagnosticar HIV. Testes estão sendo conduzidos em vários hospitais e uma versão comercial deve estar disponível nos próximos anos.

Por Leonardo Carvalho MSN notícias.

FOTODEPILAÇÃO - VOCÊ SABE O QUE É???



Fotodepilaçao consiste num tratamento moderno e não invasivo para remoção de pelos do corpo. Esse processo além de eliminar os pelos, destrói também os folículos que os produz. Nesse tratamento a melanina que é uma substância presente nos pelos, absorve grande quantidade de energia em forma de luz. Pode ser feita com o método a laser ou luz pulsada, ambos são eficientes.
Trata-se de um procedimento eficaz para eliminar pelos indesejáveis pelo corpo de forma permanente.
A fotodepilação garante a depilação definitiva em até 95% dos pelos.
Porém, como se sabe, nossa pele é um órgão vivo, e, está em regeneração constantemente. Por isso, o surgimento de novos folículos, e, por conseqüência, novos pelinhos, é absolutamente inevitável.
Muito se fala em depilação definitiva, este termo é inadequado. Na verdade, não existe técnica que possa impedir que novos folículos voltem a aparecer. Como já falei antes, a pele é um órgão vivo.
Com a fotodepilação, sessões anuais são suficientes para atingir o resultado desejado.
A fotodepilação não oferece riscos se feitas de forma correta, e, principalmente, com bons profissionais. Tal profissional, irá realizar uma consulta inicial e avaliar seu caso, definindo tanto o melhor procedimento para você, como também quanto tempo será necessário para obter o resultado.
Será feito uma avaliação de sua pele, sua cor, espessura e fase de crescimento de seus pelos.
Quanto ao custo, comparado com outras técnicas, a fototerapia é vantajosa e viável.
A adesão a este método, tem sido grande em todo o mundo.
Pode ser feito em homens e mulheres.

EX-VICE PRESIDENTE JOSÉ DE ALENCAR


PAROU O CORAÇÃO DE UM GUERREIRO!

AUTISMO



   
 O autismo é um distúrbio do desenvolvimento humano, que vem sendo estudado pela ciência há muitas décadas, mas sobre o qual ainda permanecem, dentro do próprio âmbito da ciência, divergências e muitas questões a serem respondidas.
Considerado uma síndrome que se define por alterações desde idades muito precoces. Isto é, antes dos três anos de idade e é caracterizada por desvios na comunicação, na interação com o meio e na imaginação.
O desvio na comunicação é caracterizado pela dificuldade em se comunicar verbalmente, utilizando assim, expressões faciais e corporais.
No sentido da interação, este é o pior ponto. Sua dificuldade de se relacionar com outras pessoas, gera a incapacidade de compartilhar emoções.
A dificuldade de usar a imaginação é outro ponto negativo, a rigidez e inflexibilidade, estende-se até as áreas como: o pensamento, linguagem e comportamento do mesmo. O autista tem comportamento obsessivo e ritualístico, falta de aceitação das mudanças e dificuldade em criar. Pode-se perceber claramente estas dificuldades pela forma de brincar de uma criança autista, a mesma, explora olhando por horas o objeto que lhes põem nas mãos. Uma simples mudança de um móvel no seu ambiente é o bastante para uma pessoa autista fica totalmente perturbada.

                          
 Alguns especialistas costumam denominar estes três desvios juntos de “TRÍADE”. A Tríade é responsável por padrão de comportamento repetitivo e restrito e também por condições que variam de retardo mental a uma inteligência acima da média.
Está, é, realmente, a parte mais difícil de imaginar. Porém, é preciso encarar o autismo de forma realista e positiva.   
Apesar do Autismo ser muito discutido na atualidade, ser tema de reportagens e até filmes, muitos pais, ainda se surpreendem e ficam apreensivos ao descobrir que seu filho é autista. Tal surpresa acontece, pelo fato de na maioria das vezes, a criança ter uma aparência absolutamente normal. Afinal, ninguém faz um curso para ser pai ou mãe, e, ter filhos, acaba sendo desafiador. E o que dizer quando ocorre o nascimento de um filho com este diagnóstico? São muitas decisões a serem tomadas e muitas vezes os pais não estão preparados. 
Ainda é desconhecida a causa do autismo, estudiosos acreditam que sua origem esteja em anomalias em partes do cérebro. Porém, esse pensamento ainda não é conclusivo. Outros preferem pensar que sua origem é genética, e, uma terceira corrente, acredita que a causa está relacionada com problemas na gestação e no parto em decorrência da falta de cuidados durante o período gestacional como o consumo de drogas, ingestão de produtos químicos, álcool ou fumo.
Pesquisas recentes mostram que o número de diagnóstico vem aumentando, mas que estes diagnósticos vêm sendo concluídos cada vez mais cedo. Apesar de ser um problema que apresenta várias faces, o autismo vem sendo reconhecido com mais facilidade a cada dia. Isso significa que tal problema, já não é mais tão incomum como antes se pensava.
Mesmo assim, o autismo angustia a família do portador, pois, o mesmo, geralmente, tem aparência normal e ao mesmo tempo um desenvolvimento irregular. Fica difícil entender, é complicado ver que está acontecendo algo, mas, não saber identificar do que realmente se trata.
Pessoas autistas são alheias ao que acontece ao seu redor, muitas aprendem a falar antes mesmo de andar. Geralmente, nunca faz o que lhes pedem e sim, o que querem fazer ou o oposto do que lhes pediram. São pessoas agitadas e irrequietas. E, não suportam ser contrariada.
Ainda hoje, muitas famílias, por não saberem do que se trata, confundem autismo com retardamento mental. E, se desesperam com a situação. Muitos se apegam a fé, outros à ciência e a maioria preferem fugir da realidade a enfrentar o problema buscando ajuda de profissionais. Tornando dessa forma, um processo doloroso, não só para o autista, como também, para quem convive com ele, que de certo modo, encontra-se totalmente despreparado diante do caso.
Um dos primeiros passos importantes para essas famílias, é admitir o autismo, em seguida, procurar informações, conhecer, buscar apoio de profissionais e de pessoas que já tem experiência com o caso. Esta é a melhor forma de conviver com a questão da melhor maneira possível. 
Geralmente, percebe-se que uma criança é autista quando ela é sonolenta e calma em excesso ou chora durante longo tempo sem um motivo aparente. Com o passar do tempo, nota-se que a criança rejeita o colo e não faz questão de carinho e aconchego, não imita, não se comunica, faz movimento repetitivo com o corpo fixando o olhar nas mãos por um tempo muito longo, morde a si próprio, roupas e puxa os cabelos. Apresenta também problema de ordem alimentar e no sono. Isto é, restringem alguns alimentos e dormem mal.
 Em alguns casos ocorre a epilepsia. O aparecimento dessa patologia é comum no início da vida da criança ou na sua adolescência.
Tudo que foi dito são manifestações consideradas comuns. Porém, não quer dizer que isso é o suficiente para se diagnosticar o autismo.
Portanto, só um profissional com muita experiência irá fazer o diagnóstico.
Lembre-se, quanto mais cedo diagnosticar, mais cedo começará a intervenção de ordem educacional.
Hoje, felizmente, já podemos contar com instituições especializadas no atendimento a cada tipo e grau do problema do seu filho.
Por isso, é importante que você em primeiro lugar aceite o problema, informe-se ao máximo sobre o assunto através de revistas, internet, médicos conhecidos, instituições especializadas, famílias que tem casos e que são mais experientes no assunto, não tenha medo.
Permita-se sofrer sim! É muito comum desmoronar nesta hora. Porém, não se sinta culpada. Com o passar do tempo novos sonhos virão e com eles certamente muitos objetivo e daí você com certeza irá passas por esse processo de forma menos dolorosa.  Muitos pais encaram o autismo como se fosse uma sentença de morte para seu/a filho/a. E na verdade, seu filho é apenas um ser humano com limitações como muitos que existem no mundo. É verdade que os especialistas ainda não falam em cura. Contudo, seu filho pode ter uma recuperação satisfatória com os tratamentos oferecido em instituições especializadas.
Por isso, caminhar... e caminhar com o seu filho. Isso é essencial!
O amor... Amor é tudo que ele precisa!  Felicidades!!!!!

27 de março de 2011

VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER: DORMINDO COM O INIMIGO

Quando o ator Dado Dolabella foi condenado a dois anos e nove meses de prisão por agredir a atriz Luana Piovani e sua camareira, alguns criminalistas acharam a sentença, exagerada.
Foi graças a Lei nº 11.340, conhecida como Lei Maria da Penha que está em vigor desde 2006, que isso foi possível. Tal lei foi criada para amenizar o sofrimento de muitas mulheres e punir alguns homens covardes, que existem por ai. Esta Lei representou um grande avanço da legislação. Mesmo assim, a violência permanece em muitos lares.
Antes, muitas mulheres procuravam delegacias, serviço social, Fórum e nenhuma denúncia ia adiante. Era como se a mulher não tivesse nenhuma importância e não existisse.
Mesmo com a lei Maria da Penha em vigor, não é hora de cantar vitória, infelizmente!
Estive conversando com uma vítima e ela me confidenciou que sofre agressões por parte do seu companheiro. Já fez denúncias, ele foi intimado e durante uma audiência ele negou as acusações. Porém, assumiu que agredia o seu filho de nove anos de idade na frente do Juiz. E nada aconteceu.
Pesquisas revelam como é grave o problema. A cada 15 segundos, uma mulher é agredida no Brasil. No ano de 2005, a Organização Mundial de Saúde mostrou que 29% das mulheres já sofreram violência física ou sexualmente no país. Apesar de sofrerem com isso, 25% deste total não tiveram coragem de contar para ninguém o ocorrido. Já em 2006, pesquisas revelaram que 51% de pessoas entrevistadas souberam de casos de ataques a mulheres. Em 2007, o Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher, divulgou um relatório que apontava que, três de cada dez mulheres no Brasil, com mais de 15 anos, já sofreram violência física.
Dormindo com o inimigo, a maioria dessas mulheres é agredida de forma covarde por seu próprio companheiro. Seus agressores fazem isso de diversas maneiras, ou seja, começa com palavras fortes - essa é a chamada agressão verbal. Em seguida, partem para um empurrão, um puxão de cabelo e, logo, para socos, pontapés. E, por fim, ameaças de morte e muitas vezes, assassinato. 
Especialistas no assunto, afirmam que, a raiz da violência contra as mulheres é uma questão de cultura e está no machismo de nossa sociedade, que estabelece papel diferencial para cada gênero.
Este machismo na cabeça do 'dito cujo', faz com que ele encare sua companheira como sua propriedade e se ela não aceita, ele acaba usando da violência para mostrar sua força, o seu poder de macho, instituindo na intimidade do seu âmbito familiar, um território próprio e, estabelecendo assim, suas próprias leis, doa a quem doer.
A violência afeta mulheres de todas as faixas etárias e em todas as camadas sociais. Apesar das pesquisas indicarem que a maioria das agressões contra a mulher vem de classes sociais mais baixas, há casos também na classe alta, só que é de forma mais leve.
Este tipo de crime deixa cicatrizes não só no corpo, mas também na alma. Em 2005, uma pesquisa realizada no Ceará pela Universidade Federal, constatou que a violência doméstica provoca depressão em 72% das vítimas. Os dados dessa pesquisa também demonstraram que 39% das mulheres entrevistas, vítimas de violência doméstica, tentaram o suicídio.
Fazer a denúncia é sempre muito difícil, porém, necessária antes que o pior aconteça. Sentimentos como vergonha e medo é comum. Mesmo assim, não desista, siga enfrentando a situação, mesmo que seja para servir de alerta.
A lei nº 11.340/2006, conhecida como Maria da Penha, criou medidas para inibir esse tipo de violência. Entre estas, podemos citar a prisão em flagrante do agressor. Foram criados também juizados de violência doméstica para melhor proteger a mulher, afastando o ‘dito cujo’ de casa, suspensão do porte de arma, se houver, e outras que o Ministério Público e o Juiz acharem necessário.
Depois que Lei Maria da Penha entrou em vigor, foram presos mais de oito mil agressores. Infelizmente, ainda encontra-se certa resistência por parte do Poder judiciário no cumprimento da lei. Contudo, não se pode esquecer que a sansão da Lei Maria da penha foi um grande marco jurídico.

Não se acomode diante de uma situação como essa. Diga não a violência. Busque seus direitos. DENUNCIE!!! 

A ligação para a Central de Atendimento 180 vai permitir que você acesse na sua localidade, ou na região mais próxima algum desses serviços:

Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM) ou então qualquer outra delegacia de polícia ou posto policial;
Defensorias Públicas, Serviços de Assistência Judiciária, Ministério Público, Juizados Especiais Criminais, Juizados de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher, escritórios jurídicos de universidades ou Fórum;
Conselhos Estaduais ou Municipais dos Direitos das Mulheres, Coordenadorias/ Assessorias ou Secretarias da Mulher nos estados ou municípios, Centros de Referência de Atendimento à Mulher ou outro órgão governamental local que oriente a mulher sobre o que fazer;
Delegacias de Proteção à Criança e ao Adolescente;
Delegacias de Proteção ao Idoso;
GRADI (Grupo de Repressão e Análise dos Delitos de Intolerância);
Disque Saúde (gratuito) 0800-611997 ou postos de saúde;
Sistema Nacional de Combate à Exploração Sexual Infanto-Juvenil, telefone
(gratuito): 0800-990500;
Delegacias Regionais do Trabalho, Postos de Benefícios do INSS ou Disque INSS (gratuito): 0800-780191.
Em algumas cidades existem também grupos de mulheres que podem dar informações e orientações sobre como buscar seus direitos.

26 de março de 2011

DIA DO CHOCOLATE



Hoje, 26 de março é o dia do CHOCOLATE. Vamos aproveitar para tirar proveito dessa gostosura. A capacidade de provocar prazer, gula, sensações indescritíveis e sensacionais, arrebatamento de sentidos e outras coisinhas mais, faz dessa guloseima um pecado para quem não quer engordar.
A textura, o aroma, o sabor e a capacidade de derreter suavemente na boca. Chocolate é puro êxtase.
Não é ilícito, porém, torna-se vício. (Conhecimento de causa)
Eu sempre falo para outras pessoas ‘coma com moderação’. Falo para mim também, só que eu não obedeço.
Por motivo de força maior, na minha dieta, esse maravilhoso e inexplicável sabor está presente. Mesmo com peso de consciência e sabendo que a mistura de cacau e leite é muito rica em calorias, não consigo resistir.
Com essa maravilha, tudo melhora ao meu redor.
Apesar de estudos comprovarem que, o chocolate possui estimulante como a cafeína e que influi na adenosina no cérebro, diminuindo assim o ritmo de atividade dos neurônios e fazendo com que as pessoas fiquem agitadas, comigo é diferente, eu fico calminha... calminha depois de saborear um tabletinho, seja ele, preto, branco ou marrom.

Só vou falar aqui do lado bom do chocolate, afinal, não é justo que no dia dele eu fale do seu lado negativo, isso fica para outra ocasião. Certo?
O bem estar acontece, porque temos a ação de substâncias como endorfina e dopamina. Isto é, o chocolate aumenta a produção dessas substâncias causando a sensação de relaxamento.
Mantém o equilíbrio da serotonina mantendo assim, o bom humor.
O chocolate preto melhora o fluxo arterial, causando benefícios a sua saúde vascular. Atenção: estou falando num pedaço pequeno e não de uma caixa.
Melhora o sistema nervoso. Isto porque os flavonóides encontrados no cacau aumentam o fluxo de sangue no nosso cérebro e ele funciona melhor.
O chocolate amargo serve como protetor para os radicais livres que são moléculas responsáveis pela degeneração das células. Além e prevenir doenças cardiovasculares e diminui também o colesterol ruim.
Tem ação emagrecedora, assim divulgou o Departamento de Ciência do Alimento e Biotecnologia da Universidade de Chung Hsing, em Taiwan. Que os ácidos fenólicos presentes no cacau são responsáveis por essa ação. Esses ácidos interferem na produção da leptina, o hormônio da saciedade que nas pessoas com obesidade é bem reduzida. E ainda queimam calorias e ajudam a prevenir o acúmulo de gordura nas células.             
Pesquisadores ainda atribuem ao cacau o poder inibidor de mecanismo que faz o organismo produzir ou estocar mais gordura.
Todos esses benefícios estão no chocolate amargo. Então, quanto mais amargo melhor.

O segredo consiste em saber escolher o melhor chocolate, isto é, os que possuem em sua composição o cacau e não as gorduras hidrogenadas para substituí-lo.
Quanto maior a concentração de cacau, melhor, e mais benéfico.
Portanto, para se sentir feliz, não é preciso comer uma caixa todos os dias. Como eu já falei antes. Coma com moderação.

Chocolate é maravilhoso, mas não é qualquer um, nem a quantidade que quiser.

PRECONCEITO: UM CANCÊR QUE DEVORA O MUNDO III

Rosélia Santos
Mais uma agressão a um ser humano acontece em São Paulo. E o cenário foi o mesmo: A famosa Avenida Paulista.
Esse tipo de ação preconceituosa contra homossexuais é o quarto caso registrado em apenas três meses.
O que me faz pensar: quantos casos estão acontecendo em São Paulo e em todo o Brasil que não estão sendo registrado?
Desta vez, a vítima foi o estudante Guilherme Rodrigues, que foi cercado por quatro marginais - sim, marginais, esta é a palavra correta - que agrediram Guilherme com um soco na boca.
Pasmem...Tais marginais acusaram Guilherme de assédio sexual.
O inacreditável é que a POLICIAL que fez o atendimento a Guilherme Rodrigues, tentou fazer com que o rapaz desistisse de fazer o B.O (Boletim de Ocorrência).
A policial alegou que Guilherme corria risco de ser agredido mais uma vez e de até ser morto, visto que o mesmo sairia da delegacia juntamente com o agressor depois de registrar a queixa e sem nenhuma proteção.  
Tudo isso mostra o quanto estamos vulneráveis, o quanto estamos expostos à violência e o quanto a tal policial está despreparada para a função que ocupa. Não sei se avisaram a essa ‘policial’, que sua obrigação era defender o Guilherme Rodrigues, que ERA A VÌTIMA. Isto é um ABSURDO!!!

25 de março de 2011

ACHADOS ARQUEOLÓGICOS

Cientistas encontram indícios de ocupação das Américas há 15.500 anos.


Pesquisadores encontraram milhares de artefatos no Texas, Estados Unidos, que datam de período anterior à suposta chegada da cultura Clóvis, creditada como a primeira a povoar as Américas, há cerca de 13 mil anos.
Estudos destes artefatos mostraram que eles têm entre 13.200 e 15.500 anos e foram encontrados em um sítio arqueológico chamado Debra L. Friedkin. Os pesquisadores usaram um processo de datação por luminescência, que avalia energia da luz presa aos grãos de sedimentos que cobriam as 15.528 ferramentas encontradas.
Michael Waters, da Texas A&M University, disse que a descoberta revela dados importantes para as discussões sobre o povoamento do continente americano. 'No sítio de Debra L. Friedkin nós encontramos evidências da ocupação humana anterior em 2.500 anos à cultura Clóvis. Este sítio é importante no debate sobre quando ocorreu a colonização das Américas e a origem da cultura Clóvis', explica o pesquisador.
Embora sejam visivelmente diferentes, as ferramentas encontradas apresentam algumas similaridades com aquelas creditadas à cultura Clóvis, que, acredita-se, tenha povoado o continente americano vindo da Ásia pelo Estreito de Bering. De acordo com os pesquisadores, o material da época da cultura Clóvis teria se originado a partir dos artefatos encontrados no sítio texano. As ferramentas recém-descobertas são menores e feitas a partir de uma rocha chamada sílex.

Fonte o Estadão.

19 de março de 2011

DISMORFOFOBIA


Você já sabe o que é ou já ouviu falar em DISMORFOFOBIA? Não?
Aqui no Espaço Único você irá conhecer um pouco mais sobre este transtorno psicológico que também é denominado de TRANSTORNO DISMÓRFICO CORPORAL (TDC) ou ainda COMPLEXO DE QUASÍMODO.


A Dismorfofobia trata-se de um transtorno psicológico, que tem como característica uma grande preocupação com algum defeito inexistente na aparência física da pessoa portadora.
Tal transtorno, geralmente, inicia-se na fase adolescente, tanto no sexo masculino como no feminino e se relaciona com as várias fases de trasnformações, que ocorrem na puberdade, podendo ocorrer também em adultos, principalmente, em mulheres. Contudo, homens também apresentam este transtorno na fase adulta.
Alguns estudiosos no assunto, afirmam que cerca de 0,7% da população mundial é portadora deste transtorno.
Na maioria das vezes, os portadores não se dão conta da doença e estão mais preocupados com a sua aparência física e com o defeito que eles imaginam ser portadores. Assim, na maioria das vezes procuram por cirurgias plásticas ao invés de procurar um especialista como um psiquiatra.
A parte que mais preocupa essas pessoas, principalmente, as mulheres, é a região da face. Elas apresentam grande preocupação com o formato do nariz, boca e até com os cabelos.
Dentre os procedimentos mais procurados por pessoas portadoras de dismorfofobia estão as rinoplastias, lipoaspirações e os implantes de próteses mamárias.
A procura pelo corpo perfeito e a preocupação com o peso ideal, aumenta a cada dia o número de portador deste transtorno. Muitos portadores, estão com o peso ideal e adequado à sua altura. Porém, consideram-se acima do peso e adotam regimes mirabolantes, medicamentos para emagrecer e  praticam exercicios físicos de forma excesiva, o que acaba prejudicando sua saúde física e mental.
Muitas dessas pessoas entram em desespero e se sentem deformadas com uma simples e quase invisível cicatriz no corpo. A procura alucinada por tratamentos de estéticas, tecnicas rejuvenecedoras, o uso de cosméticos de forma exagerada e a não satisfação com tratamento algum, na opinião dessa pessoa nada adianta para resolver seu grande problema, são formas de dismorfofobia.  
O individuo com dismorfofobia, apresenta uma imensa insatisfação com o seu corpo, profunda vergonha quando percebe que alguém o observa. Pois, julgam-se muito feia e cheia de defeitos. E na verdade, estes defeitos são imaginários e sem justificativas. Muitos deles são pessoas depressivas, deficientes nas suas atividades cotidianas e apresentam fobia social e a característica mais grave é a idéia de suicídio, que alguns deles carregam consigo.
Ainda é muito discutida as causas da dismorfofobia, TDC ou Complexo de Quasímodo. Alguns psiquiatras consideram-o um tipo de DOC (Distúrbio Obsessivo Compulsivo). Pois, a maioria dos portadores apresentam verdadeira obsessão em relação a avaliação de seus supostos defeitos, comportamento bem característico do DOC.
Outros relacionam o transtorno com a infância do portador, ou seja, a baixa autoestima gerada na infância, sentimentos de abandono, críticas em excesso de pessoas próximas e também causas orgânicas.
Por ser pouco conhecida, muitas pessoas confundem a dismorfofobia com vaidade excessiva, onde na verdade, seu grande problema está em sua autoaceitação, tornando o diagnóstico muito difícil.
A relação entre portadores deste transtorno e a procura por cirurgiões plásticos, dificulta também o diagnóstico. Pois, a atenção do cirurgião plástico está voltadA para as alterações no corpo do paciente, não podendo diagnósticar um problema problema de ordem psiquiatrica.
Assim sendo, a ele compete com bastante habilidade, encaminhar tal paciente para um tratamento com especialistas.
Quanto ao tratamento, é considerado ainda mais dificil por se tratar de pessoas que têm muita dificuldade em aceitarem o problema e consideram-se apenas muito vaidosos e se dizem apenas pessoas preocupadas com a aparência física.
No entanto, a psicoterapia quando empregada é trabalhosa. E, o uso de antidepressivos é nescesario, por se tratar de pacienntes que sofrem com suas angústias. Esse tratamento psicoterápico geralmente se realiza por meio de terapia cognitiva-comportamental, baseada no conhecimento da psicologia. Os dois tratamentos associados, quando bem conduzidos, produz um resultado muito positivo. Podendo, assim, diminuir a ansiedade, a obsessão e aumentando a autoconfiança do paciente, fazendo com que o mesmo passe a ter uma vida sem grandes sofrimentos.
Enfim, agora você já sabe do que se trata. Não esqueca de buscar mais informações sobre o problema. Informe-se. Tire suas dúvidas com um bom especialista no assunto. Informação nunca é demais. Bjusss

18 de março de 2011

SETE DICAS PARA SE SENTIR PODEROOOOOSAAAAAAAAAAA

   

     1. LEVANTE A CABEÇA
A primeira impressão conta, sim: bastam 30 segundos para que a outra pessoa forme uma opinião a seu respeito, dizem os especialistas. Nessa hora, um dos pontos mais importantes a seu favor (ou contra você) é a sua postura. Costas retas, ombros abertos e queixo erguido são a imagem do sucesso. E o bom é que isso não muda só a maneira como os outros a veem, mas como você se enxerga também. A postura correta afeta os pensamentos e aumenta a confiança. Sentir-se segura de verdade é meio caminho andado para o mundo ver você como uma mulher poderosa.

2. GARRA E AUTOESTIMA DIRETO DA ACADEMIA
Quando você decide fazer uma atividade física, pode nem saber, mas vai se sair melhor em todos os desafios do escritório. “A primeira coisa que muda é a autoestima, já que a aluna melhora suas formas e sua postura. Em seguida, começa a ficar mais perseverante, afinal um corpo firme e bonito não se conquista do dia para noite, é preciso persistir nos abdominais, nas repetições”, explica Bianca Bertotti Bueno, personal trainer da academia Clube 3 e da Bueno Corpore, em São Paulo. Essa experiência que você adquire nos aparelhos leva para o escritório. Você não vai desistir de um projeto, mesmo que a situação lhe pareça pouco favorável. A garra que você usa para terminar a sua série de glúteos também será empregada para acabar com aquele relatório que parece não ter fim.

3. CONQUISTE COM O OLHAR
Na hora da sedução ou em uma entrevista de trabalho, deixe de lado o olhar fixo, aquele que seca a pessoa à sua frente. Não é ele que entrega o seu verdadeiro poder. Também não vale olhar para baixo, é claro. “Conversar encarando a outra pessoa pode parecer agressivo e deixá-la intimidada, enquanto olhar por cima do ombro ou para os lados o tempo todo demonstra tédio ou desinteresse”, fala Mônica Portella. Escolha o meio-termo: fazer contato visual é obrigatório, mas você deixa a coisa mais natural lançando os olhos para outra parte do rosto do interlocutor e para os lados de vez em quando.

4. APOSTE NO MAKE
Acredite: para cada mulher existe um produto de beleza perfeito e um estilo de maquiagem capaz de realçar o que ela tem de melhor. A promotora de eventos Tatiana Barbieri, 34 anos, descobriu isso há pouco tempo. “Só passei a me maquiar quando comecei a trabalhar com festas”, conta. “Ficava sem graça de receber os convidados de cara lavada e fui começando devagar: primeiro rímel e gloss, depois um blush, delineador... Hoje, sou apaixonada por make e não me reconheço sem.” A brincadeira de ler revistas de beleza, fuçar blogs na internet sobre o assunto, experimentar cosméticos de várias marcas e testar looks na frente do espelho mexeu com a autoestima da moça. “Estou mais vaidosa, me visto melhor e saio mais à noite. Também virei referência para as minhas amigas, que não saem para a balada sem me perguntar o que eu acho da produção.”

5. TRANSFORME O TÉDIO EM MELODIA
E quando não se tem naturalmente essa habilidade? Eis aí o primeiro desafio que lançamos a você: adotar uma das diversas técnicas que estimulam o otimismo e acreditar que pode substituir ideias negativas por positivas. Você pode apostar em uma psicoterapia,  independentemente da linha que seja, investir num personal coaching (que trabalha com motivação) ou recorrer à neurolinguística. Seja qual for o método escolhido, essa virada implica modificar o modo de enxergar o mundo. “É importante entender que aquilo que você pensa é apenas uma interpretação da realidade e não a verdade absoluta”, afirma José Roberto Leite, professor de medicina comportamental, também da Unifesp. Por isso, pessoas otimistas e pessimistas podem ter a mesma rotina, mas enquanto uma percebe as coisas boas, a outra vai dar mais valor ao momento ruim – e quanto mais você reclama, mais fica paralisada diante do que é ruim, em vez de se movimentar para transformar o que está incomodando.

6. SEJA DONA DE SUA AGENDA
Tudo bem voltar a sua atenção para a carreira. Tudo bem pensar muito em trabalho. Mas você não pode ser engolida por todos os seus compromissos e perder o equilíbrio entre vida pessoal e profissional. “Se você não consegue mais tempo para fazer as coisas que gosta muito, fique alerta. Uma carreira só pode se consolidar se você também estiver presente com a sua família e seus amigos. É nesses momentos que você se renova e ganha força para superar qualquer obstáculo. Renuncie a um compromisso quando julgar necessário. Você não vai perder sua credibilidade por isso. Pelo contrário, ao ser dona da sua vida, às vezes você ganha mais força para a batalha no escritório”, explica Dieter Brepohl, diretor-presidente da Lapinha, clínica e spa naturista.

7. SORRIA, SORRIA, SORRIA...
Procure rir mais. Está provado: o bom humor desencadeia um processo químico no organismo, liberando as endorfinas (também chamadas de hormônios da felicidade), que provocam sensação de euforia. O resultado? A melhora de todas as defesas do organismo. E tem mais, quem sorri mais, tem mais amigos. Outro bom motivo para abrir o sorrisão.

Fonte: Revista BOA FORMA.

SEGUNDA CHANCE



Casar muito cedo, fazer escolhas sem saber ao certo o que está fazendo. Isso é muito comum.
Seu noivo parece ótimo partido, muito honesto, boa índole e se diz loucamente apaixonado por você. Perfeito! Questão de dias já estão casados.
 Geralmente, o resultado dessas escolhas aparecem logo na noite de núpcias, ambos percebem que não estavam preparados para responsabilidade tamanha. Começam as agressões verbais e para a violência física é um passo. É ai que mora o perigo. Não demora muito e nos próximos seis meses, no máximo, vem o pedido de divórcio.
Depois de algum tempo, surge o arrependimento, e, um dos dois reaparece, fazendo juras e mais juras de amor e com promessas de mudanças e ai?
A mágoa já não está tão presente e um acaba atendendo aos apelos do outro perdoando suas agressões.
Apesar de ter falhado na primeira tentativa de convivência, o casal volta a morar juntos. Nos primeiros dias é como se o amor renascesse, e tudo parece ser maravilhoso, é como se acabassem de se conhecer. Nada mais separa você de seu ex-atual marido ou ex-atual esposa.
No entanto, não demora muito e tudo recomeça, as brigas tornam-se freqüente. Acaba surgindo novas agressões, falta de respeito e tudo que você já conhecia.
Não adianta se iludir, achando que consegue mudar o outro. Isso é pura idiotice. Ninguém muda ninguém. As pessoas são o que são. Portanto, não adianta enganar a você mesma/o. Acorde.
Quando digo que as pessoas não mudam é minha opinião. Não significa que todos tenham que concordar comigo. Só acho que as pessoas são o que são, e na tentativa de mudá-las, o que conseguimos no máximo, é fazer com que ela passe um tempo diferente do que realmente é.
Eu costumo dizer que as pessoas quando dizem que mudaram, na realidade, ‘estão’ de tal modo e não ‘são’ o que demonstram ser. Com o tempo, cansam e voltam a ser o que realmente são.
Muitas pessoas apostam nessa mudança passageira, por acreditar que quem ama é capaz de mudar. Acabam se arrependendo.  
O primeiro passo é cair na real. Deixar as ilusões de lado e passar a ver seu/a parceiro/a como realmente ele/a é.  
A decisão de dar uma segunda chance ao seu relacionamento é totalmente sua. Porém, sem falsas ilusões. Saiba que os relacionamentos podem ser reciclados, mas as personalidades das pessoas não.
Você pode consertar os erros, não as pessoas.
Uma segunda chance poderá dar certo sim. Porque o casal estará emocionalmente maduro. Entenda: ‘MADURO’ e não ‘MUDADO’, conseguindo assim, perceber que errou na primeira tentativa e querer acertar na segunda.
Podendo assim, refletir melhor, e, dessa forma, o casal cresce e vê que tem tudo para dar certo. 
Muitas pessoas se magoam com o outro, se separam, depois resolvem dar uma segunda chance para o relacionamento. Com isso, esperam que o outro mude seu comportamento ou sua personalidade. Isso é totalmente impossível.
Assim, não seria melhor aceitar a pessoa do jeitinho que ela é? Já que você vai dar uma segunda chance que seja de verdade e com muita certeza do que quer.
Afirmo categoricamente, que o segredo para viver bem com o/a ex ou com qualquer outra pessoa chama-se diálogo. Isso é um ponto positivo. A comunicação!
Muitas pessoas conversam, mas, não conseguem se comunicar.
Não se permita ocultar o que precisa ser dito. Não deixe que um assunto importante para o casal se transforme em tabu. Não tenha medo de falar sobre qualquer tema com o seu/sua parceiro/a, principalmente no que diz respeito a vocês dois. Felicidades!! Até a próxima. bjcssssss

16 de março de 2011

ANTIBIÓTICOS, FAÇA O TRATAMENTO CORRETO!


Em otorrinolaringologia, os antibióticos são prescritos com muita frequência, pela grande incidência das infecções bacterianas, no dia a dia, do nosso atendimento, como as Amígdalites, Sinusites, Otites, etc. Geralmente, o tempo de tratamento, por via oral, destas infecções, dependendo do princípio ativo(tipo de antibiótico), varia de 06 a 14 dias, com tomada diária que varia de 01 a 04 comprimidos ao dia.
Infelizmente, alguns pacientes não terminam o tratamento, interrompendo-o por conta própria, geralmente, na metade do tempo previsto. Apesar das diversas causas, a mais freqüente, é que a melhora dos sintomas ocorre bem antes do término do tratamento. Somando a isso, essa interrupção perigosa, às vezes,é também motivada, quando o paciente já melhor necessita comprar mais de uma caixa para finalizar o tratamento e não o faz ou pela impossibilidade de consumir bebidas alcoólicas durante um final de semana, numa festa ou viagem agendada no curso do tratamento.
Nestes casos, o médico só toma conhecimento de tal erro, quando a infecção retorna com maior intensidade e de mais difícil controle. Já a suspensão do tratamento, por reação à medicação(alergia, diarréia etc) provocada por alguns antibióticos, normalmente, o médico responsável é comunicado que, imediatamente, contorna o problema de forma adequada.
Assim, quando o paciente, após alguns dias do início do tratamento, resolve suspender o antibiótico porque se sente melhor, os sintomas da doença acabaram porque o remédio diminuiu a quantidade de bactérias patogênicas, mas isso não significa que todas foram destruídas. Aliás, as mais fortes continuam perturbando o organismo.
Portanto, é fundamental respeitar as doses, os intervalos, e o tempo que se deve tomar o antibiótico. Além disso, é importante manter sempre uma boa alimentação, mesmo diante da falta de apetite e/ou dificuldade de deglutir(amigdalites), a fim de manter a sistema imunológico eficiente.
Lembrar que as infecções em outras áreas da medicina (Pneumologia,  Urologia, Ginecologia, etc) necessitam dos mesmos cuidados. Observe abaixo alguns outros cuidados importantes que o paciente não deve esquecer, diante de um tratamento com antibióticos.

-Se após 48 horas do início do tratamento, não houver melhora, o médico deve ser comunicado.

-Evitar a automedicação, como também, a prescrição de um profissional paramédico.

-Não repetir tratamento através de uma receita anterior que resolveu uma situação semelhante a sua ou de um amigo(a).

-Evitar o uso de bebidas alcoólicas durante o tratamento.

-As pacientes devem avisar se houver atraso menstrual ou se estiverem gestantes.

-Se o médico não perguntar, avise-o se for alérgico(a) a medicamento(s), se está tomando outra medicação, ou se é portador(a)de alguma doença(gastrointestinal, hepática, renal, imunodeficiência ,etc).

-Após o tratamento, retornar ao médico assistente, mesmo com melhora plena.


Artigo gentilmente enviado por Dr. Paulo Cabral
Natal - RN

A partir de segunda feira começarei a fazer Resenhas dos produtos que serão postos a venda para vocês!! Aguardem.