28 de fevereiro de 2013

REDES SOCIAIS: PENSE ANTES DE POSTAR


Atire a primeira pedra quem nunca julgou pelas aparências. Agora atire a segunda pedra quem nunca julgou pelas as aparências online. E finalmente atire a terceira pedra quem nunca se sentiu perdido sobre como se comportar neste mundo de compartilhamentos, curtidas e comentários. Um mundo em que vida profissional e pessoal parecem não pertencer mais a compartimentos separados. Um mundo em que o limite entre o público e o privado parece estar se dissolvendo. O que fazer?
É preciso, caro leitor, começar reconhecendo que vivemos um conflito de gerações (X x Y, no mínimo), vivemos também um conflito de opiniões, e por isso mesmo seu comportamento online será avaliado de forma diferente por diferentes pessoas. Ele pode facilitar ou dificultar seu desenvolvimento profissional – sinto muito, meu amigo cético, mas é a realidade – dependendo de quem é seu chefe, seu colega de trabalho, a empresa para qual você trabalha, ou até quem são seus clientes, suas fotos e postagens podem gerar reações diversas e/ou adversas. Por isso, tente colocar um pé em cada canoa. Não precisa sair das redes, nem precisa infestá-las com seus mais variados pensamentos. Não existe uma única maneira correta de compartilhar. E se houvesse ela não seria simplesmente do jeitinho pregado pelos apocalípticos, que perseguem os que tiram fotos do look pra postar no Facebook, tampouco do jeitinho dos que postam cada passo de sua vida que parece só acontecer online.
Pense antes de postar. Assim como tudo que você fala, tudo que você escreve merece um cuidado mínimo. Não dá pra escrever tudo que se pensa sem sair sempre ileso. Quando você toma partido em algo polêmico, precisa estar consciente de que sua posição poderá ser rebatida online (com uma resposta ríspida, uma campanha de oposição) ou offline (uma vaga perdida, uma promoção adiada). Vale lembrar que até mesmo comentários ingênuos podem ser interpretados de forma polêmica, então avalie suas opiniões e desdobramentos antes de registrá-las. Difícil ser visto com os mesmo olhos após um barraco online – mesmo que ele tenha sido gerado por um desencontro de informações.
Para pensar antes de postar é preciso manter-se sóbrio. As redes sociais se tornaram tão populares, entre outras coisas, porque funcionam como entorpecentes (legais!), e embriagados não conseguimos raciocinar – talvez você seja uma daquelas pessoas que precise ler este post e se prometer que irá ficar pelo mesmo 24h sem postar nada, para uma desintoxicação seguida de momentos de reflexão. Tem muita gente que vai postando, postando, postando, num frenesi sem fim, e, sob toda a adrenalina das “curtidas”, para de pensar antes de postar. Cuidado com a tentação de abastecer as redes com detalhes cada vez mais sórdidos (desculpe a sinceridade) em busca de popularidade e reconhecimento. Esse caminho leva à banalização das suas opiniões e prejudica sua reputação profissional e social.
Pra encerrar, lembre-se que se as regras deste jogo estão se construindo e, por isso mesmo, se você está na posição de ler e avaliar alguém, seja minimamente tolerante. Antes de tomar qualquer ação, pense em aconselhar e alertar. Mais que isso, previna o pior estabelecendo claramente o que é aconselhado ou desaconselhado pela empresa, por exemplo, em relação a postagens de fotos ou textos feitos dentro do ambiente profissional, de como se acredita que o relacionamento online com clientes da empresa deva ser levado, que tipo de informações podem ser publicadas, entre outras coisas. Seu papel é também de educação e formação deste novo ambiente de comunicação.





Fonte:nytsyn.br
Por Ana Vaz

“ET” VISITA CIDADE NAS FILIPINAS! SERÁ?



Uma funcionária do Escritório do Tesouro Municipal de Bacolod foi surpreendido ao ver uma figura, que parecia uma criatura extraterrestre de pé ao lado dela em sua foto tirada por um companheiro de trabalho em frente ao Centro de Bacolod City Governo era mais ou menos 16: h desta terça-feira (27/02) quando tudo aconteceu.
Emily Santodelsis”, pediu ao seu colega de trabalho, Arian Ponce, para tirar uma foto dela usando seu telefone celular. Quando ela olhou para a foto, percebeu que não estava sozinha, tinha uma criatura de aparência estranha que parecia um alienígena em pé ao lado dela.
Em outra foto de Santodelsis tiradas no mesmo dia apareceu um raio que parecia cair sobre a cabeça de Emily.
Uma colega de trabalho de Emily ficou tão assustada com o que viu no celular que começou a fazer orações em desespero e pedir por Emily após a experiência.
Vários funcionários do Gabinete que estavam de plantão para garantir a chegada do embaixador israelense nas Filipinas, e outros funcionários de cidades que estavam se preparando para ir para casa, viram Emily, sendo fotografada, mas não viram qualquer criatura ao seu lado.



27 de fevereiro de 2013

PISO DOS PROFESSORES DEVE SER PAGO PELOS ESTADOS - DECIDE STF


O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta quarta-feira (27) por maioria, de oito votos a um, que o piso nacional de salário do professor deve ser pago pelos estados a partir de 27 de abril de 2011, data em que o próprio Supremo considerou constitucional a lei que estabeleceu a remuneração básica.
Promulgada em 17 de julho de 2008, a norma estabelece que nenhum professor da rede pública pode receber menos que o piso nacional para uma carga horária de até 40 horas semanais. Para 2013, segundo o Ministério da Eduação, o valor do piso é de R$ 1.567.
A decisão foi tomada no julgamento de recursos apresentados pelos estados de Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Ceará, que alegaram que não tinham condições financeiras de pagar os valores retroativos.
O relator do processo e presidente do tribunal, ministro Joaquim Barbosa, foi o único contrário ao pagamento retroativo desde 2011 - ele queria que os estados fossem obrigados a pagar os valores atrasados desde 2008.
“Visivelmente, esses estados todos não querem cumprir a lei. Eles ingressam com embargos, daqui a pouco virão outros embargos”, disse Barbosa.
O ministro Marco Aurélio Mello, então, questionou: “Mas eles não têm numerário”. E Barbosa rebateu: “Eles têm numerário para outras coisas. Seguramente têm”, afirmou.
Joaquim Barbosa argumentou que os estados já tiveram prazo para se adequar e fazer o pagamento adequado aos professores.
O ministro Teori Zavascki foi o primeiro a atender o pedido dos estados para que o piso só valesse a partir de 27 de abril. Ele foi seguido por Rosa Weber, Cármen Lúcia, Luiz Fux, Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes, Celso de Mello e Marco Aurélio. O ministro Dias Toffoli, que foi advogado-geral da União na época da criação da lei, se declarou impedido de analisar o caso.
Zavascki argumentou que os gastos poderiam comprometer o Orçamento dos estados. “A informação que se tem é que os gastos são elevados em alguns estados comprometendo seriamente a previsão orçamentária”.
Lewandowski concordou e afirmou que somente a partir da decisão do Supremo é que os estados puderam adequar seus gastos.
A defesa do governo do Rio Grande do Sul argumentou no julgamento que, caso o estado tivesse de pagar o retroativo, o passivo somaria R$ 3 bilhões, verba anual de toda a segurança pública.




Li no G1.com
Mariana Oliveira

CAPACITAÇÃO PARA PROFESSORES NO MUNICÍPIO DE SALGADINHO - PARAÍBA



Professores, diretores e coordenadores da rede municipal de ensino da Cidade de Salgadinho-PB, participaram no último dia 15 de fevereiro de uma capacitação em ‘Ética na Educação’ e ‘Educação Patrimonial’, promovida pela Prefeitura Municipal através da Secretaria Municipal da Educação.
Palestras, debates e orientações foram ministradas na Escola Municipal de Ensino Fundamental Manoel Vieira durante todo o dia.
Pela manhã, foram discutidos assuntos referentes à responsabilidade do Professor, à ética profissional na qualidade do aprendizado, oportunidade em que foi enfatizado o quanto é necessário e imprescindível que os profissionais da Educação adotem esta postura. Num segundo momento, abordou-se a Educação patrimonial mostrando sua importância como um processo permanente e sistemático de trabalho educacional, centrado no Patrimônio Cultural como fonte primária de conhecimento, enriquecimento individual e coletivo levando as crianças e adultos a um processo ativo de conhecimento, apropriação e valorização de sua herança cultural, capacitando-os para um melhor usufruto destes bens culturais.
No final do evento, a Sra. Prefeita do município de Salgadinho-PB, Débora Cristiane Farias Morais, agradeceu e enalteceu a importância dos profissionais de educação e deixou clara a sua intenção em investir na educação em Salgadinho-PB. Ela enfatizou a importância dos assuntos apresentados, afirmando ser fundamental que a educação esteja pronta para receber as mudanças constantes com bons olhos. Segundo a prefeita, somente capacitando constantemente o educador, é que os mesmos estarão prontos para receber, de maneira ampla, as diferentes informações e intelectos, que se apresentam todo o ano nas escolas da Rede Municipal de Ensino.

Já a Secretaria de Educação, professora Maria de Fátima Medeiros, declarou; “Precisamos esclarecer desde muito cedo as novas gerações, sobre a importância da Educação Patrimonial e tantos outros assuntos”.
A Sra. Secretária disse ainda que a educação é uma forma de humanizar pessoas, de expandir e aprofundar saberes sobre o mundo e sobre si mesmo. “É importante que nossos alunos saibam que aprendemos e preservamos nosso patrimônio e precisamos administrar com parcimônia, racionalidade e sabedoria” finalizou.


Rosélia Santos

25 de fevereiro de 2013

ROUPA SEXTO SENTIDO



Cientistas da Universidade de Illinois, em Chicago, apresentaram uma roupa de altíssima tecnologia que detecta movimentação próxima a partir do uso de microfones.
Ou seja, o “Sentido de Aranha” do Homem-Aranha está chegando ao mundo real. Quer dizer, ao menos inspirou o nome de batismo da SpiderSense, uma roupa que detecta a aproximação de pessoas.
O site The Verge explica que a roupa usa uma série de microfones capazes de detectar movimento e, dessa forma, aplicar uma leve pressão na área correspondente à aproximação.
A ideia é que, além da aplicação militar que parece óbvia, a SpiderSense seja útil também para ciclistas, detectando a aproximação de veículos.

Bom!!!!!!!!

23 de fevereiro de 2013

A VOLTA DA CANTORA DEBORAH BLANDO DEPOIS DA DEPRESSÃO E DAS DROGAS



Depois de oito anos longe dos palcos e dos estúdios, Deborah Blando está de volta. A cantora emplacou duas músicas na novela Guerra dos Sexos e acaba de voltar de Nova York, onde gravou o primeiro clipe do projeto de música eletrônica In Your Eyes. Ela pretende lançar um CD e DVD acústicos de seus maiores sucessos. “Não quero ficar cantando em boates”, afirma. O sucesso veio na década de 90 - aos 20 anos, Deborah vendeu mais de 6 milhões de álbuns ao participar de 16 trilhas de novelas. Ela conta que a fama subiu à cabeça e entrou em depressão, teve síndrome do pânico e usou drogas. Depois de uma temporada de ‘rehab’ num templo budista na Inglaterra, diz que se encontrou.

Por que caiu em depressão?
Não tive uma vida muito normal. Acho que foi meio uma síndrome de Michael Jackson. Aos 10 anos, eu fazia show todo fim de semana e não sabia mais quem eu era. Fui vítima de psiquiatras malucos que me encheram de remédios. Eles já vêm com a receita pronta e o ouvido surdo. Depois de um tempo, estava tomando oito psicotrópicos.

Como as drogas surgiram?
Por um acúmulo de coisas, como os problemas da gravadora, um término de relacionamento, crise de idade. A depressão é um buraco sem fim. Fumava maconha esporadicamente. Sempre fui careta e já me achava criativa demais para usar qualquer tipo de substância. Comecei com a cocaína bem mais velha, aos 38. Foi a derrocada. Fazia para sair do efeito robótico dos remédios.

E como descobriu o budismo?
Comecei os estudos em 1999, mas resolvi aprofundar e ir para o Manjushri Institute na Inglaterra por dois anos intercalados. Fiz um estudo interior que mexeu até com a minha voz. Meditação é um milagre. Hoje em dia só tenho amigos monges. Não gosto de falar a palavra cura, mas me sinto curada.

Tem medo do ostracismo?
Voltei a pedido dos fãs. Não podia simplesmente abandoná-los. Achei que seria bacana voltar a cantar e fazer o que gosto, mas não tenho expectativa nenhuma quanto ao sucesso, porque, se eu colocar toda minha expectativa no sucesso, eu caio novamente. Me basto de um jeito que não preciso nem de homem e nem quero. Minha vida está tão boa, que qualquer relacionamento pode atrapalhar. Estou na melhor fase da minha vida.

Alguma dica para as pessoas que precisam sair dessa?
Primeiro é cortar todos os amigos que usam drogas, buscar a ajuda da família, de um AA ou NA, e uma boa psicanálise. Não existe inimigo do lado de fora, todos os demônios estão dentro da gente.

Fonte: revistaepoca
Por: Bruno Astuto

BARATAS SOFREM DE SÍNDROME DO ISOLAMENTO




Que Munitinho!!!!
Você sabia que as Baratas sofrem de Síndrome do isolamento?
Pois é! A revista “Insectes Sociaux” publicou um estudo afirmando que essas ‘pestinhas’ ECA!! Não gostam da solidão e que adoram fazer amizades.
E tem mais! Pesquisadores garantem que essas ‘asquerosas’ além de sociáveis são também sofisticadas e capazes de identificar seus familiares em diferentes gerações.
Ao se sentir solitária, uma barata pode ter sérios problemas, de saúde, umas não se desenvolvem e outras, às vezes até morre de solidão. Ou seja, quando você encontrar uma miserável dessas mortas na sua cozinha, faça o funeral da desgraçada. Vai que ela cometeu suicídio???
Quando estão em família, ou em grupo, elas formam sociedades igualitárias com uma estreita relação, baseadas em estruturas e regras, todas as decisões tomadas são em prol da coletividade.
Difícil imaginar não? Já li numa pesquisa que Baratas sobreviveria à uma guerra nuclear.
Assim, este estudo coloca as baratas como insetos sociais como as abelhas, as formigas e os cupins.

Li: Na superinteressante

VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER: O BOTÃO DO PÂNICO


Um dispositivo apelidado de “botão do pânico” deverá ser a nova arma de mulheres do Espírito Santo contra ex-parceiros agressores. O Estado tem a maior taxa de assassinatos de mulheres do país o dobro da média nacional.
Com cerca de cinco centímetros e um chip interno igual aos de celulares, o aparelho poderá ser levado na bolsa para, quando acionado, enviar uma mensagem à polícia e à Justiça alertando, por exemplo, a aproximação de um potencial agressor.
Caberá à própria mulher apertar o botão em situações que considerar de perigo. A mensagem dará à polícia, pelo sistema GPS, as coordenadas de onde ela está. Não há aparelho semelhante em outros Estados.
O botão será lançado em 4 de março pelo Tribunal de Justiça capixaba, que mantém uma coordenadoria específica para tratar de casos de violência doméstica.
O público-alvo são as mulheres já protegidas por medidas judiciais, previstas na Lei Maria da Penha, como as que determinam que o homem saia do lar ou mantenha uma distância mínima delas.
Nos últimos cinco anos, a Justiça do Estado concedeu 13,6 mil medidas protetivas a mulheres que se queixaram de agressões ou ameaças.
Segundo o Mapa da Violência 2012, estudo feito em todo o país a partir de dados de homicídios computados pelo SUS (Sistema Único de Saúde), o Espírito Santo é o Estado com a maior taxa de assassinatos de mulheres: 9,8 casos para cada 100 mil mulheres. A média no Brasil é de 4,6 homicídios por 100 mil.
“A Lei Maria da Penha é boa, mas costumo dizer que por um pequeno cochilo do legislador faltou [prever] a fiscalização [do cumprimento] das medidas protetivas”, afirma a juíza Hermínia Azoury, responsável pela coordenadoria de violência doméstica.
“O juiz determina ao agressor: você não pode chegar a menos de 500 metros da mulher. Mas o juiz vai fiscalizar? Ou o promotor vai? É inviável, tem que ter um mecanismo”, diz a juíza.
O aparelho é fabricado na China e, segundo o TJ, cada unidade custará até R$ 80 para ser importada.
Mesmo antes do lançamento, a ideia já causa polêmica. A Folha apurou que a cúpula da Secretaria Estadual de Segurança Pública teme que seja impraticável caso muitas mulheres apertem o botão ao mesmo tempo, o que congestionaria o trabalho da polícia.
Para a professora da UFES (Universidade Federal do Espírito Santo) Vanda Valadão, do Núcleo de Estudos da Violência, essa é “uma medida positiva”, desde que “equacionada a questão do efetivo policial” para esse fim.

OPINIÃO DA BLOGUEIRA
Eu sempre bati nesta Tecla “FALTA ALGUMA COISA PARA COMPLETAR A LEI MARIA DA PENHA”. Acho que era exatamente isso ai. Tenho plena certeza que isso vai ajudar muitas mulheres, contudo, não podemos nos conformar que esse procedimento seja implantado em apenas um estado. Porque não no Brasil inteiro? Por isso, a partir de hoje estarei lutando nas Redes Sociais neste sentido. Preciso do apoio de todos.

Fonte: folha.uol.com.br/
Reynaldo Turollo jr.

QUERO PARTICIPAR DOS JOGOS DO MEU TIME FAVORITO SEM MEDO




Uma decisão ACERTADA foi tomada pela Confederação Sul-Americana de Futebol depois da morte do garoto Kevin Douglas Beltrán Espada. Kevin, de 14 anos que foi atingido por um sinalizador marítimo disparado por “torcedores” do Corinthians no jogo com o San José, na quarta-feira, em Oruro, no estádio Jesús Bermúdez. “Torcedores” estão presos na Bolívia e foram indiciados por homicídio. Na quinta à noite, a Conmebol decidiu proibir a presença de corintianos em estádios. O diretor jurídico do clube, Luiz Alberto Bussab, classificou a decisão da entidade que controla o futebol sul-americano como “indevida, abusiva e intempestiva”.Não acho: “indevida, abusiva e intempestiva” são ações desse tipo nos Estádios. Isso mesmo! Sei que vou ser criticada por isso. Contudo, esse tipo de ação tem que acabar. Aliás, esse tipo de torcedor tem mesmo que pagar pelos seus atos e ser banido dos eventos nos estádios. Só assim, pessoas de bem e que gostam de Futebol poderão ir aos locais dos jogos, ver seu time favorito jogar sem correr riscos cometidos por esses irresponsáveis.
A questão agora é saber se foram realmente esses que estão presos que cometeram o ato se sim, cadeia neles! Se não que se prenda os verdadeiros responsáveis. Uma coisa tenho certeza se não houver esse tipo de punição que ao meu ver é a mais acertada, isso nunca vai acabar.
A direção do Corinthians e de todos os Clubes do Mundo deveriam se contentar e apoiar a decisão e não ficar recorrendo. Ou seja, acham justo esse tipo de ação nos estádios? Concordam? E o verdadeiro torcedor que vai aos estádios torcer de verdade onde fica a preocupação por sua segurança?
Se a preocupação é desenvolver o dinheiro do ingresso, garanto que o Torcedor de VERDADE, aquele que chora por seu time, pouco está preocupado com isso ele está mais preocupado é em poder voltar aos estádios com segurança.
Agora... punir o time de forma direta por atos de vândalos... já pesa! Tomara que a decisão seja mantida e estendida em todos os casos e acabe de vez com esse tipo de comportamento desses que se dizem torcedores. Pois, para mim esse tipo de gente não faz falta nos estádios, enquanto eles estão lá, milhares de pessoas do bem que gostariam de participar dos jogos ficam em casa com medo desse tipo de coisa.  Uma coisa compensa a outra.
O Corinthians diz que aceitará punições, desde que haja investigação e direito à defesa. Bonito! Contudo acho que quem cometeu o erro que pague e não o time. E a melhor punição é essa: Jogos sem torcida!!!
Dessa forma, o próprio torcedor vai sentir na pele a falta e irá lutar por isso. Seria uma forma de Educar esse povo na base do castigo.
Ninguém quer ver seu time do coração prejudicado. Contudo é preciso lutar para que o futebol volte a ser uma forma de lazer e não um campo minado.
O Corinthians entrou nesta sexta-feira com um recurso para tentar reverter a decisão que impede a presença de seus torcedores em jogos da Taça Libertadores. TOMARA QUE NÃO CONSIGA!!! POIS GOSTO DE FUTEBOL E SINTO FALTA DE IR AOS ESTÁDIOS. ORA POIS!!

Rosélia Santos.

22 de fevereiro de 2013

NOVO MEDICAMENTO CONTRA O CÂNCER DE MAMA É APROVADO PELA ANVISA


ESPAÇO  ÚNICO NA LUTA CONTRA O CÂNCER


Embora já exista certa variedade de drogas que agem no combate ao câncer de mama, a aprovação de novos medicamentos permite singularizar ainda mais o tratamento das pacientes oncológicas. Por essa razão, a notícia de que a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) estendeu o uso do everolimo para a doença é mais uma esperança para profissionais da área e mulheres vítimas desse tipo de câncer. Um pedido do laboratório que ele seja incorporado à rede pública de saúde será enviado nos próximos dias e a expectativa é de que o remédio atenda 15% das pacientes com câncer de mama.
A medida segue o entendimento de agências norte-americanas e europeias, que aprovaram o everolimo - droga já usada para outros fins - para pacientes na pós-menopausa com câncer de mama avançado. Outra exigência para o uso é que o tumor seja hormonodependente - característica de até 70% do total de casos, ou seja, tenha seu desenvolvimento acelerado pelos hormônios femininos. A droga ainda é uma opção para quem sofreu metástase e fez tratamento com terapias hormonais, mas não mostrou resposta em relação às drogas usadas. Há anos que não era apresentada qualquer novidade para pacientes com esse perfil.
Desenvolvido pela Novartis, o ererolimo é uma droga oral comercializada exclusivamente pela marca Afinitor. A descoberta de sua eficácia foi decorrente de um estudo que englobou 724 mulheres. Os resultados mostraram que o tratamento com o medicamento mais que dobra a sobrevida livre de progressão da doença e o paciente chega a ter uma redução do risco de recorrência na ordem de 55%. O remédio e o tratamento hormonal que o acompanha custam oito mil reais por mês, conjunto que tem sido obtido por algumas mulheres por meio de planos de saúde ou via Justiça.
O câncer de mama atingiu 52 mil brasileiras em 2012 e, por essa razão, campanhas de prevenção continuam sendo fundamentais para reduzir o número. Veja a seguir algumas medidas para evitar a doença:
Um estudo realizado por pesquisadores norte-americanos, publicado no Journal of the National Cancer Institute, apontou que adolescentes praticantes de exercícios físicos intensos diminuem as chances de sofrer de câncer de mama na fase adulta em até 23%. Nessa análise, a prática de atividade física deveria começar por volta dos 12 anos e durar por pelo menos dez anos para que a proteção contra a doença seja notada. Os pesquisadores relatam que isso acontece porque os exercícios são capazes de reduzir os níveis de estrogênio, hormônio relacionado ao risco de câncer.
“A prática de exercícios físicos deve ser adotada para a vida toda. Ela diminui o estresse e ajuda no controle do peso, fatores que também influenciam no desenvolvimento de câncer de mama”, explica o mastologista Domingos Peti.

AMIGAS PRESTEM ATENÇÃO NESTAS DICAS

SEI QUE JÁ FORAM MUITO DIVULGADAS, MAS ACHO QUE QUANTO MAIS INFORMAÇÕES MELHOR. E ESTAS DICAS SÃO DE UM MASTOLOGISTA. OU SEJA, UM ESPECIALISTA NO ASSUNTO. ENTÃO NÃO DEVEMOS DESCONSIDERAR INFORMAÇÕES DESTE TIPO.
“UM ESTUDO REALIZADO POR PESQUISADORES NORTE-AMERICANOS, PUBLICADO NO JOURNAL OF THE NATIONAL CANCER INSTITUTE, APONTOU QUE ADOLESCENTES PRATICANTES DE EXERCÍCIOS FÍSICOS INTENSOS DIMINUEM AS CHANCES DE SOFRER DE CÂNCER DE MAMA NA FASE ADULTA EM ATÉ 23%. NESSA ANÁLISE, A PRÁTICA DE ATIVIDADE FÍSICA DEVERIA COMEÇAR POR VOLTA DOS 12 ANOS E DURAR POR PELO MENOS DEZ ANOS PARA QUE A PROTEÇÃO CONTRA A DOENÇA SEJA NOTADA. OS PESQUISADORES RELATAM QUE ISSO ACONTECE PORQUE OS EXERCÍCIOS SÃO CAPAZES DE REDUZIR OS NÍVEIS DE ESTROGÊNIO, HORMÔNIO RELACIONADO AO RISCO DE CÂNCER”.

AMAMENTAÇÃO
Além de trazer inúmeros benefícios para o bebê, a amamentação mantém a saúde das mamães em dia. Segundo um estudo feito pela World Cancer Research Fund, na Inglaterra, mulheres que amamentam os seus filhos por, pelo menos, seis meses têm 5% menos chances de desenvolver câncer de mama. “Quando a mulher amamenta, ela estimula as glândulas mamárias e diminui a quantidade de hormônios, como o estrógeno, em sua corrente sanguínea”, explica Domingos Petti.

ÔMEGA 3
Pesquisadores do Fred Hutchinson Cancer Research Center, nos Estados Unidos, mostraram que óleo de peixe pode diminuir em até 32% as chances de câncer de mama. Isso acontece pela ação antioxidante do ômega 3, ácido graxo encontrado em abundância nos óleos de peixe.

ESTRESSE
O estresse está entre os fatores de risco para câncer de mama. “Alguns estudos mostraram que as mulheres que vivem uma rotina muito agitada e estressante têm quase o dobro de chances de desenvolver a doença”, explica Domingos Petti.
Ainda não se sabe muito bem porque o estresse aumenta as chances de câncer de mama, mas a relação entre os dois é bastante evidente. Técnicas de respiração, meditação e relaxamento, praticadas em Tai Chi e ioga, ajudam a controlar o estresse e a ansiedade.

SOJA
“Estudos observaram que a incidência de câncer de mama é menor em países asiáticos e descobriram que o consumo de soja e seus derivados, comum nesses países, ajuda na prevenção da doença”, diz o médico do Hospital Oswaldo Cruz Domingos Petti.
Segundo o especialista, isso se deve ao fato de a soja ser rica em estrógenos vegetais, um tipo de isoflavona que tem características bastante parecidas com o estrógeno, mas que não aumenta a proliferação de células mamárias, fator que aumenta as chances de câncer de mama.

LONGE DO ÁLCOOL
De acordo com o médico Arthur Guerra, coordenador do Curso Médico da Faculdade de Medicina do ABC, o consumo de apenas 14 gramas de álcool por dia pode aumentar as chances de câncer de mama em 30%.
“O mecanismo de ação pelo qual o consumo de álcool aumenta o risco de câncer de mama ainda permanece desconhecido, mas sabemos que o álcool influencia as vias de sinalização do estrógeno, hormônio fortemente associado ao câncer de mama”, explica.

PESO SOB CONTROLE
Ao atingir a menopausa, mulheres com sobrepeso ou obesidade correm mais risco de desenvolver câncer de mama. E mais: o excesso de peso ainda aumenta as chances do câncer ser mais agressivo. Segundo o mastologista Domingos Petti, um dos principais hormônios produzidos pelo tecido adiposo (formado por gorduras) é o estrógeno. Esse hormônio provoca a reprodução celular que, se for descontrolada, pode causar câncer de mama.

HISTÓRICO FAMILIAR
A maioria das mulheres devem começar a fazer mamografias anualmente após os 50 anos, mas, para quem tem histórico familiar de câncer de mama, o exame deve começar mais cedo. “Se um parente próximo teve câncer de mama aos 40, é preciso começar a fazer mamografias anualmente a partir dos 30 anos, por exemplo”, explica Domingos Petti.

ATENÇÃO A OUTROS SINTOMAS
Muitas mulheres não sabem, mas a aparição de caroço ou nódulo no seio não é o único sintoma da doença. “Além do caroço, outros sintomas como alterações na auréola e a presença de secreções podem ser um sinal de câncer de mama”, diz o mastologista Domingos Petti. Ao notar um ou mais desses sintomas, a mulher deve procurar rapidamente um profissional e perguntar se é preciso fazer mamografia.

DIETA RICA EM VEGETAIS
Mulheres que consomem vegetais com frequência têm até 45% menos chances de desenvolver câncer de mama, de acordo com um estudo realizado pela Boston University. Alimentos como brócolis, mostarda, couve e hortaliças verdes são ricos em glucosinolatos, que são aminoácidos com um papel importante na prevenção e tratamento de câncer de mama.

CUIDADO COM A REPOSIÇÃO HORMONAL
Muitas mulheres procuram a reposição hormonal para diminuir os sintomas da menopausa. Segundo o Domingos Petti essa reposição - principalmente de esteroides, como estrógeno e progesterona - pode aumentar as chances de câncer de mama. “Está comprovado que o uso de reposição hormonal aumenta claramente o risco das mulheres desenvolverem esse tipo de câncer. Por isso, o uso de estrogênios em mulheres deve ser evitado”, explica o especialista.
Na menopausa, os tecidos ficam ainda mais sensíveis à ação do estrógeno, já que os níveis desse hormônio estão baixos devido à ausência de sua produção pelo ovário.
Como alternativa à reposição hormonal, o especialista indica que a prática de exercícios físicos e uma dieta balanceada ajudam a controlar o aumento de peso e evitar doenças vasculares e osteoporose, principais preocupações das pessoas que entram nesse período feminino. “Com essas medidas, normalmente não é preciso fazer reposição hormonal de estrógeno ou progesterona”, explica Domingos Petti.

CAFÉ
Tomar até cinco xícaras de café por dia tem um fator de proteção contra uma forma agressiva de câncer de mama, segundo um estudo feito pelo Breast Cancer Research. Os cientistas afirmam que as mulheres que tem esse hábito podem ficar até 57% mais protegidas. Mas é preciso tomar cuidado com o consumo excessivo de café, ainda mais se você tiver hipertensão ou sofrer de insônia. Por isso, consulte a opinião do seu médico antes de aumentar o consumo dessa bebida.

Fonte: minhavida.com.br/

21 de fevereiro de 2013

DEPUTADO JAIR BOLSONARO E A LEI ÁUREA DO PT



Já fiz postagens aqui sarrafando o Deputado Jair Bolsonaro por acha-lo preconceituoso e racista. É vero! Contudo, sou humilde o suficiente para reconhecer que o mesmo arrebentou nesse vídeo. Vale a pena conferir!


Parabéns! Deputado Jair Bolsonaro. Isso a imprensa não mostra!!

HANSENÍASE: NOVO TESTE É DESENVOLVIDO POR PESQUISADORES QUE GARANTEM MAIOR RAPIDEZ NO DIAGNÓSTICO



Um teste simples e barato para detectar a infecção pela bactéria causadora da hanseníase foi desenvolvido por pesquisadores americanos e será fabricado por uma empresa brasileira, a OrangeLife. O preço máximo, segundo um acordo firmado com a empresa, será de US$ 1.
Muitos consideram a hanseníase uma relíquia do passado, mas, a cada ano, 200 mil pessoas são infectadas, segundo a Organização Mundial da Saúde.
O Brasil é um dos países mais afetados. Em 2010, foram detectados 34,9 mil novos casos da doença. Índia, Filipinas, Indonésia e República Democrática do Congo também entram no rol dos países com maior presença da infecção.
A doença tem cura, então uma melhora do diagnóstico precoce pode significar que, um dia, a hanseníase possa se juntar a outros males, como a poliomielite, que estão próximos da erradicação.
Os responsáveis pelo novo teste afirmam que o resultado sai em menos de dez minutos. O método é muito mais simples do que o atual, que requer uma incisão na pele e a análise da bactéria ao microscópio.
“Funciona como um teste de gravidez e requer só uma gota de sangue”, afirmou Malcolm Duthie, líder do desenvolvimento do teste no Instituto de Pesquisa de Doenças Infecciosas de Seattle, nos EUA. “Posso ensinar qualquer um a usá-lo”.
A facilidade de uso é importante, segundo os pesquisadores, porque nem todas os locais onde a doença tem maior prevalência contam com profissionais treinados para realizar o exame para detectar a bactéria ao microscópio ou com laboratórios.
No novo teste, basta inserir a gota de sangue em um recipiente com uma fita plástica. Em seguida, são colocadas três gotas de uma solução. O resultado vem como o de um teste de farmácia: duas linhas querem dizer um diagnóstico positivo.
O que é ainda mais importante, segundo Duthie, é que espera-se que o teste detecte infecções até um ano antes de os sintomas aparecerem. Quanto mais cedo começa o tratamento com antibióticos, melhor é o resultado.
A hanseníase é causada pela Mycobacterium leprae, bactéria “aparentada” da causadora da tuberculose, mas que se reproduz de forma muito mais lenta. Os sintomas podem levar mais de cinco anos para aparecer.
“Estamos animados com o resultado”, afirmou Bill Simmons, presidente das Missões Americanas de Hanseníase, um grupo cristão que combate a doença desde 1906.
A bactéria só é transmitida após um contato próximo e prolongado. O micro-organismo se espalha para as partes mais frias do corpo: mãos, pés, bochechas e orelha.
Os primeiros sinais visíveis são, em geral, partes sem cor nem sensibilidade na pele. Muitas vezes, as lesões são confundidas com as causadas por fungos ou com doenças como psoríase e lúpus.
O paciente pode sofrer queimaduras e cortes frequentes, pela falta de sensibilidade. Os pés desenvolvem feridas. Segundo Simmons, é aí que o doente acaba percebendo que o problema é grave e procura atendimento. “Aí ele recebe a notícia ruim: ‘Sim’, você tem hanseníase e gostaríamos que você tivesse vindo aqui seis meses atrás”.
Depois de seis meses, o dano nervoso pode ser permanente. Mesmo que o paciente seja curado o que envolve um tratamento com três tipos de antibiótico por até 12 meses ainda há o risco de desenvolver feridas.
À medida que a bactéria atinge os nervos, os músculos atrofiam e os dedos podem ficar curvados.
Hoje, a maioria dos pacientes é curada antes desses danos, mas o estigma da doença ainda resiste.

VEJA A ILUSTRAÇÃO ABAIXO



Fonte folha.uol.com.br/

OS MITOS DA GELATINA



Muita gente acredita que a gelatina é útil para fortalecer pele, unhas e cabelos, graças ao colágeno presente em sua fórmula. Porém, a versão que encontramos nos supermercados, na verdade, possui muito açúcar e bem pouco da proteína extraída dos tendões, da pele e dos ossos de animais.
“No fim, esta gelatina acaba sendo uma mistura de corantes artificiais, conservantes, açúcar, adoçante e a proteína em quantidades muito baixas, apenas para gelificar. Numa avaliação feita pela Pro Teste anos atrás, produtos de 120 gramas tinham entre 0,76 a 2 gramas de colágeno, apenas”, diz Andréa Frias, PhD em Nutrição pela Universidade de São Paulo. “Nutricionalmente, não se ganha nada; para se ter algum benefício é preciso consumir entre 8 a 10 gramas de colágeno por dia”.
Ela lembra que é preciso tomar cuidado com o consumo da sobremesa, especialmente no caso de crianças, por causa dos aditivos químicos.
Hewdy Lobo, médico nutrólogo da Clínica Vida Mental em São Paulo e membro da Abran (Associação Brasileira de Nutrologia) afirma que a quantidade de açúcar na gelatina é muito alta para melhorar o sabor.
“O pecado está nisso. Na verdade, a sobremesa ideal é mesmo fruta. Agora, comer apenas uma vez por semana não causa problemas. Não podemos demonizar a gelatina por si só”. Acrescentar frutas à gelatina pode deixá-la mais saudável, lembra o médico: “Porém, infelizmente, costumo ver essa mistura mais em restaurante do que nas casas que frequento”.
Para ele, é mesmo um mito que a gelatina deixe a pele mais consistente. “Pensando assim, a pessoa vai consumir mais para alcançar isso e vai ter mesmo é um aumento de peso”, diz ele.
A nutricionista Andréa Frias explica que a redução de colágeno no corpo deixa a pele seca, fina, flácida e muito mais sensível a escoriações e aos efeitos da exposição solar. Pequenos cortes começam a levar mais tempo para cicatrizar, as manchas proliferaram com rapidez e surgem rugas e estrias. A deficiência de colágeno também é associada ao enfraquecimento de cabelos e unhas e à fragilidade articular e óssea.
O ideal, segundo ela, é consumir outra forma de colágeno, o hidrolisado. Trata-se de uma mistura de polipeptídeos (macromoléculas constituídas por uma cadeia linear e específica de aminoácidos) obtida pela indústria de gelatinas por meio da hidrólise enzimática do colágeno de pele bovina, suína ou de peixes. “A hidrólise torna os fragmentos proteicos menores e é justamente isso que garante a absorção do produto pelo organismo (cerca de 90%), através do trato intestinal, chegando facilmente à corrente sanguínea”, conta a nutricionista.
Ela relembra que a quantidade diária recomendada de colágeno gira em torno de 8 a 10 gramas. “Estudos conduzidos com essa proteína mostram resultados positivos principalmente quando dosagens acima de 8 gramas são utilizadas. Além disso, para obter bons resultados, tem sido recomendado que o consumo seja diário por um período de pelo menos três meses.”
Vale lembrar que, se o consumo for interrompido completamente, os sintomas podem retornar. “Portanto, uma vez que a pessoa tenha se beneficiado com o colágeno hidrolisado, é recomendado que ela continue fazendo uso de uma dose de manutenção que deve ser ingerida todos os dias”, afirma Frias.
Uma das reclamações de quem consumia esta versão era seu gosto não muito aprazível: “Toda proteína industrializada não tem um sabor agradável, mas hoje há produtos mais neutros para a palatabilidade como sopas, leites e shakes”, conta Denise Reis, engenheira química e gerente de pesquisas e desenvolvimento da Gelita para a América do Sul.
Reis afirma que o colágeno hidrolisado é recomendado especialmente para quem precisa repor proteínas no corpo, seja pela queda de produção de colágeno ou perda de cartilagem, como mulheres que estão na fase da menopausa e praticantes de esportes.
Frias afirma que prefere o colágeno hidrolisado em pó, que pode ser transformado em suco ou colocado em outros alimentos. “Há produtos que a cada 100 ml proporcionam 4,5 gramas de colágeno. Tomando 200 ml se chega à meta diária. Não indico em cápsulas, pois evidências científicas não recomendam esta versão.”
Ela cita que entre os benefícios do consumo da proteína estão melhora da cartilagem, diminuição de dores inflamatórias, melhora significativamente da elasticidade da pele. “Quanto a cabelos e unhas, os estudos ainda são inconclusivos”.
Outro benefício do produto, segundo Frias, é que se consumido antes das refeições, traz saciedade. “Isso é bom para quem precisa controlar o peso. Basta consumir meia hora antes do almoço, por exemplo. Pesquisas também mostraram que pessoas que ingeriram o produto no café da manhã comeram 20% menos no almoço”.
Sobre possíveis contraindicações, a nutricionista enfatiza que o colágeno é um alimento, portanto não necessita de prescrição médica. “Não há nenhuma contraindicação ou efeitos colaterais. Adolescentes, grávidas, diabéticos, obesos e todas as pessoas que não possuem problemas no metabolismo de proteínas, problemas de eliminação ou outras doenças raras podem utilizá-lo sem risco”.
Reis lembra que o valor calórico da proteína é baixo, portanto, seu consumo não engorda: “Eu o considero um produto saudável”.
É importante frisar que muitos vegetarianos e veganos não sabem que a gelatina ou o colágeno hidrolisado vêm dos ossos e pele de animais. Para aqueles que gostariam de substituir o doce, a nutricionista Andrea Frias tem uma dica: “Eu indicaria a agar-agar, uma fibra vegetal com poder gelificante, mas que não traz benefícios, é só uma sobremesa gostosa”. A indicação de Denise Reis é que consumam grãos, em especial quinoa, rica em manganês, cálcio e zinco, para obterem melhorias.
Já o nutrólogo Hewdy Lobo, no entanto, discorda da necessidade da ingestão do colágeno hidrolisado no caso de pessoas que buscam combater a flacidez da pele, por exemplo. “Tomar esta proteína não substitui a atividade física. Para quem faz, a repercussão vai também para as regiões que não foram movimentadas, inclusive para o rosto”.
Ele conta que o ideal é que a atividade física seja feita três vezes por semana, ao menos meia hora por dia, e não precisa ser aquela de academia. Pode ser caminhada e corrida, por exemplo.
E frisa: “Muito mais importante é reduzir a exposição ao sol e usar protetor solar para fortalecer a pele do rosto do que consumir gelatina ou derivados”.

Fonte: uol.com.br/
Por: Cármen Guaresemin

20 de fevereiro de 2013

RECONTANDO A HISTÓRIA



Pela primeira vez em quase 180 anos foram exumados para estudos os restos mortais de Dom Pedro I, o primeiro imperador brasileiro, e de suas duas mulheres: as imperatrizes Dona Leopoldina e Dona Amélia. Os exames, realizados em sigilo entre fevereiro e setembro de 2012 pela historiadora e arqueóloga Valdirene do Carmo Ambiel, com o apoio da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, revelam fatos até então desconhecidos da família imperial brasileira e compõem um retrato jamais visto dos personagens históricos, cujos corpos estão na cripta do Parque da Independência, na zona sul da cidade, desde 1972.
A reportagem do jornal O Estado de S. Paulo acompanha os estudos de Valdirene desde 2010, quando a historiadora e arqueóloga conseguiu autorização dos descendentes da família imperial para exumar os restos mortais. Na segunda-feira (18), ela apresentou sua dissertação de mestrado no Museu de Arqueologia e Etnologia da USP.
Agora se sabe que o imperador tinha quatro costelas fraturadas do lado esquerdo, o que praticamente inutilizou um de seus pulmões - fato que pode ter agravado a tuberculose que o matou, aos 36 anos, em 1834. Os ferimentos constatados foram resultado de dois acidentes a cavalo (queda e quebra de carruagem), em 1823 e 1829, ambos no Rio.
No caixão de Dom Pedro, nova surpresa: não havia nenhuma comenda ou insígnia brasileira entre as cinco medalhas encontradas. O primeiro imperador do Brasil foi enterrado como general português, vestido com botas de cavalaria, medalha que reproduzia a constituição de Portugal e galões com formato da coroa do país ibérico. A única referência ao período em que governou o Brasil está na tampa de chumbo de um de seus três caixões: a gravação Primeiro Imperador do Brasil, ao lado de Rei de Portugal e Algarves.
Ao longo de três madrugadas, os restos mortais da família imperial foram transportados da cripta imperial, no Parque da Independência, à Faculdade de Medicina da USP, na Avenida Doutor Arnaldo, onde passaram por sessões de até cinco horas de tomografias e ressonância magnética. Pela primeira vez, o maior complexo hospitalar do País foi usado para pesquisar personagens históricos - na prática, Dom Pedro I, Dona Leopoldina e Dona Amélia foram transformados em ilustres pacientes, com fichas cadastrais, equipe médica e direito a bateria de exames.
No caso da segunda mulher de Dom Pedro I, Dona Amélia de Leuchtenberg, a descoberta mais surpreendente veio antes ainda de que fosse levada ao hospital: ao abrir o caixão, a arqueóloga descobriu que a imperatriz está mumificada, fato que até hoje era desconhecido em sua biografia. O corpo da imperatriz, embora enegrecido, está preservado, inclusive cabelos, unhas e cílios. Entre as mãos de pele intacta, ela segura um crucifixo de madeira e metal.


O estudo também desmente a versão histórica - já próxima da categoria de “lenda” - de que a primeira mulher, Dona Leopoldina, teria caído ou sido derrubada por Dom Pedro de uma escada no palácio da Quinta da Boa Vista, então residência da família real. Segundo a versão, propalada por alguns historiadores, ela teria fraturado o fêmur. Nas análises no Instituto de Radiologia da USP, porém, não foi constatada nenhuma fratura nos ossos da imperatriz.
“Unimos as ciências humanas, exatas e biomédicas com o objetivo de enriquecer a História do Brasil. A cripta imperial foi transformada em laboratório de especialidades, com profissionais usando os equipamentos mais modernos em prol da pesquisa histórica”, disse a pesquisadora, que trabalhou três anos sob sigilo acadêmico. “O material coletado será útil para que as pesquisas continuem em diversas áreas ao longo dos próximos anos.” As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

Li no yahoo.com/
Por Edison Veiga e Vitor Hugo Brandalise

PRECIOSIDADES DO MUNDO LITERÁRIO


O escritor Wolfgang Von Goethe escrevia em pé. Ele mantinha em sua casa uma escrivaninha alta.


O escritor Pedro Nava parafusava os móveis de sua casa a fim que ninguém os tirasse do lugar.


Gilberto Freyre nunca manuseou aparelhos eletrônicos. Não sabia ligar sequer uma televisão. Todas as obras foram escritas a bico-de-pena, como o mais extenso de seus livros, Ordem e Progresso, de 703 páginas.


Euclides da Cunha, Superintendente de Obras Públicas de São Paulo, foi engenheiro responsável pela construção de uma ponte em São José do Rio Pardo (SP). A obra demorou três anos para ficar pronta e, alguns meses depois de inaugurada, a ponte simplesmente ruiu. Ele não se deu por vencido e a reconstruiu. Mas, por via das dúvidas, abandonou a carreira de engenheiro.


Machado de Assis, nosso grande escritor, ultrapassou tanto as barreiras sociais bem como físicas. Machado teve uma infância sofrida pela pobreza e ainda era míope, gago e sofria de epilepsia. Enquanto escrevia Memórias Póstumas de Brás Cubas, Machado foi acometido por uma de suas piores crises intestinais, com complicações para sua frágil visão. Os médicos recomendaram três meses de descanso em Petrópolis. Sem poder ler nem redigir, ditou grande parte do romance para a esposa, Carolina.


Graciliano Ramos era ateu convicto, mas tinha uma Bíblia na cabeceira só para apreciar os ensinamentos e os elementos de retórica. Por insistência da sogra, casou na igreja com Maria Augusta, católica fervorosa, mas exigiu que a cerimônia ficasse restrita aos pais do casal. No segundo casamento, com Heloísa, evitou transtornos: casou logo no religioso.



Aluísio de Azevedo tinha o hábito de, antes de escrever seus romances, desenhar e pintar, sobre papelão, as personagens principais mantendo-as em sua mesa de trabalho, enquanto escrevia.


José Lins do Rego era fanático por futebol. Foi diretor do Flamengo, do Rio, e chegou a chefiar a delegação brasileira no Campeonato Sul-Americano, em 1953. Foi o primeiro a quebrar as regras na ABL, em 1955. Em vez de elogiar o antecessor, como de costume, disse que Ataulfo de Paiva não poderia ter ocupado a cadeira por faltar-lhe vocação.


Aos dezessete anos, Carlos Drummond de Andrade foi expulso do Colégio Anchieta, em Nova Friburgo (RJ), depois de um desentendimento com o professor de português. Imitava com perfeição a assinatura dos outros. Falsificou a do chefe durante anos para lhe poupar trabalho. Ninguém notou. Tinha a mania de picotar papel e tecidos. "Se não fizer isso, saio matando gente pela rua". Estraçalhou uma camisa nova em folha do neto. "Experimentei, ficou apertada, achei que tinha comprado o número errado. Mas não se impressione, amanhã lhe dou outra igualzinha."


Numa das viagens a Portugal, Cecília Meireles marcou um encontro com o poeta Fernando Pessoa no café A Brasileira, em Lisboa. Sentou-se ao meio-dia e esperou em vão até as duas horas da tarde. Decepcionada, voltou para o hotel, onde recebeu um livro autografado pelo autor lusitano. Junto com o exemplar, a explicação para o "furo": Fernando Pessoa tinha lido seu horóscopo pela manhã e concluído que não era um bom dia para o encontro.



Érico Veríssimo era quase tão taciturno quanto o filho Luís Fernando, também escritor. Numa viagem de trem a Cruz Alta, Érico fez uma pergunta que o filho respondeu quatro horas depois, quando chegavam à estação final.


Clarice Lispector era solitária e tinha crises de insônia. Ligava para os amigos e dizia coisas perturbadoras. Imprevisível, era comum ser convidada para jantar e ir embora antes de a comida ser servida.



Monteiro Lobato adorava café com farinha de milho, rapadura e içá torrado (a bolinha traseira da formiga tanajura), além de Biotônico Fontoura. "Para ele, era licor", diverte-se Joyce, a neta do escritor. Também tinha mania de consertar tudo. "Mas para arrumar uma coisa, sempre quebrava outra."



Manuel Bandeira sempre se gabou de um encontro com Machado de Assis, aos dez anos, numa viagem de trem. Puxou conversa: "O senhor gosta de Camões?" Bandeira recitou uma oitava de Os Lusíadas que o mestre não lembrava. Na velhice, confessou: era mentira. Tinha inventado a história para impressionar os amigos. Foi escoteiro dos nove aos treze anos. Nadador do Minas Tênis Clube, ganhou o título de campeão mineiro em 1939, no estilo costas.



Guimarães Rosa, médico recém-formado, trabalhou em lugarejos que não constavam no mapa. Cavalgava a noite inteira para atender a pacientes que viviam em longínquas fazendas. As consultas eram pagas com bolo, pudim, galinha e ovos. Sentia-se culpado quando os pacientes morriam. Acabou abandonando a profissão. "Não tinha vocação. Quase desmaiava ao ver sangue", conta Agnes, a filha mais nova.



Mário de Andrade provocava ciúmes no antropólogo Lévi-Strauss porque era muito amigo da mulher dele, Dina. Só depois da morte de Mário, o francês descobriu que se preocupava em vão. O escritor era homossexual.



Vinicius de Moraes, casado com Lila Bosco, no início dos anos 50, morava num minúsculo apartamento em Copacabana. Não tinha geladeira. Para aguentar o calor, chupava uma bala de hortelã e, em seguida, bebia um copo de água para ter sensação refrescante na boca.



Jorge Amado para autorizar a adaptação de Gabriela para a tevê, impôs que o papel principal fosse dado a Sônia Braga. "Por quê?", perguntavam os jornalistas, Jorge respondeu: "O motivo é simples: nós somos amantes." Ficou todo mundo de boca aberta. O clima ficou mais pesado quando Sônia apareceu. Mas ele se levantou e, muito formal disse: "Muito prazer, encantado." Era piada. Os dois nem se conheciam até então.



O poeta Pablo Neruda colecionava de quase tudo: conchas, navios em miniatura, garrafas e bebidas, máscaras, cachimbos, insetos, quase tudo que lhe dava na cabeça.



Vladimir Maiakóvski tinha o que atualmente chamamos de Transtorno Obsessivo-compulsivo (TOC). O poeta russo tinha mania de limpeza e costumava lavar as mãos diversas vezes ao dia, numa espécie de ritual repetitivo e obsessivo.



A preocupação excessiva com doenças fazia com que o escritor de origem tcheca Franz Kafka usasse roupas leves e só dormisse de janelas abertas para que o ar circulasse -, mesmo no rigoroso inverno de Praga.



O escritor norte-americano Ernest Hemingway passou boa parte de sua vida tratando de problemas de depressão. Apesar da ajuda especializada, o escritor foi vencido pela tristeza e amargas crônicas. Hemingway deu fim à própria vida com um tiro na cabeça.


Recebi por e-mail e sem indicação de AUTORIA.


A partir de segunda feira começarei a fazer Resenhas dos produtos que serão postos a venda para vocês!! Aguardem.