22 de dezembro de 2014

PAPA FRANCISCO FAZ ALERTA SOBRE “15 DOENÇAS” DA IGREJA CATÓLICA


O papa Francisco enumerou nesta segunda-feira durante um discurso as 15 “doenças” que atingem à Igreja e à Cúria romana, como o “alzheimer espiritual”, “o sentir-se imortal” “a mundanidade e o exibicionismo” e “a vanglória”.
O papa aproveitou o tradicional encontro na sala Clementina para lembrar o Natal com os membros da Cúria romana, que administram o governo da Igreja, para advertir sobre os males que devem evitar.
Francisco começou dizendo que “seria lindo pensar que a Cúria romana é um pequeno modelo de Igreja”, e acrescentou que “um membro da Cúria que não se alimenta cotidianamente com o alimento (de Deus) se transforma em um burocrata”.
Depois, perante os cardeais presidentes dos vários dicastérios que formam a Cúria, foi enumerando uma a uma as 15 doenças e começou pela de “sentir-se imortal ou indispensável”.
“Uma Cúria que não faz autocrítica, não se atualiza e não tenta melhorar é um corpo doente”.
Para os que pensam assim, o pontífice convidou a visitar os cemitérios para ver os nomes de várias pessoas “que se achavam imortais, imunes e indispensáveis”.
Para Francisco, “isto deriva da patologia do poder, do complexo de sentir-se um eleito e do narcisismo”.
Outras doenças desta lista de males da Cúria é o “excessivo trabalho”; o “endurecimento mental e espiritual”, que “impede chorar com os que choram e se alegrar com os que se alegram”; “o excessivo planejamento” e “a doença da má colaboração”.
O papa também destacou o “alzheimer espiritual”, observado em “quem perdeu a memória de seu encontro com o Senhor e depende só de suas próprias paixões, caprichos e manias e constrói a seu redor muros e costumes”.
Outro dos males é o da “rivalidade e a vanglória”, que surge “quando a aparência e a cor dos vestidos e as insígnias de honra se transformam no objetivo primário da vida”.
“A doença da esquizofrenia existencial”, está presente nos que vivem “uma vida dupla fruto da hipocrisia típica do medíocre” e afeta aqueles que “abandonaram o serviço pastoral só para fazer os assuntos burocráticos”, explicou.
A “fofoca” é outra doença citadas pelo papa, assim como a “divinização dos chefes”, ao ser “vítimas do carreirismo e do oportunismo pensando apenas no que se deve obter e não no que se deve oferecer”.
Além disso, citou “a doença da indiferença com os demais”, pois o religioso “deve ser uma pessoa amável, serena, entusiasta e alegre”, disse.
A doença de “acumular bens materiais”, a de pertencer “a círculos fechados” e a da “mundanidade e o exibicionismo”, foram as últimas da lista.
Francisco lembrou que um dia leu que “os sacerdotes são como os aviões que só são notícia quando caem”. No entanto, ressaltou, “há muitos que voam”, e que “muitos criticam, mas poucos rezam por eles”.


Fonte: terra.com

19 de dezembro de 2014

SALÃO DE ARTESANATO DA PARAÍBA 2014 COMEÇA COM DESTAQUE PARA CROCHÊ


Começa nesta sexta-feira (19) a 21ª edição do Salão de Artesanato da Paraíba. Com o tema “Das mãos floresce o crochê”, a feira será realizada até o dia 25 de janeiro na antiga associação do BNB, na orla do Cabo Branco, em João Pessoa. Um atrativo nesta edição será o espaço de recreação voltado para as crianças.
No local climatizado, haverá narração de histórias infantis, pinturas, teatro e biblioteca. Uma sala de projeção mapeada também está sendo instalada para projetar elementos em 3D. Entre as mostras, estarão exibições de fotografias de crocheteiras e um breve documentário sobre suas vidas nos municípios de Cabedelo, Areial, Galante, João Pessoa e Campina Grande.
O visitante ainda vai poder conferir os trabalhos de todas as regiões da Paraíba, apresentados em várias tipologias através de peças em madeira, couro, cerâmica, fios, fibras, brinquedo popular, ferro e muitos outros. Além do artesanato, em todas as edições é possível provar da gastronomia regional e conferir apresentações musicais.
O Salão vai funcionar diariamente das 15h às 22h, até o dia 25 de janeiro. As exceções são para os dias 24, 25 e 31 dezembro, bem como para o dia 1º de janeiro, quando o evento será fechado para as festas de final de ano. A visitação é gratuita.


G1.com

AVALIAÇÃO DO MEC CLASSIFICA DIVERSOS CURSOS COM NÍVEL ‘INSUFICIENTE’ NAS UNIVERSIDADES FEDERAIS ENTRE ELES MEDICINA.


Um total de 27 cursos de graduação em medicina obtiveram conceito “insuficiente” em avaliação realizada pelo Ministério da Educação. Estes cursos ficaram com nível 2 no Conceito Preliminar de Curso (CPC) em uma escala de 1 a 5. No total, foram avaliados 154 cursos de medicina. O cálculo do CPC inclui a nota do curso de cada instituição no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) aplicado no ano passado.
O MEC divulgou nesta quinta-feira (18) no “Diário Oficial da União” os resultados dos Conceitos Preliminares de Curso (CPC) e ainda os conceitos do Índice Geral de Cursos (IGC), referentes ao ciclo de avaliação de 2013 aplicados a universidades, faculdades e centros universitários.
Entre os “reprovados” estão cinco cursos de universidades federais: Universidade Federal de São João Del-Rei (UFSJ), Universidade Federal do Pará (UFPA), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Universidade Federal de Pelotas (UFPel) e Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). Outros três cursos apareceram “sem conceito” por serem recentes, entre eles o da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).
Também obtiveram conceito insuficiente dois cursos de medicina de universidades estaduais e 20 de faculdades e centros universitários particulares.
Nenhum curso dos 154 cursos avaliados ganhou o conceito máximo (nível 5).
Além de medicina, foram avaliados cursos de graduação em agronomia, biomedicina, educação física, enfermagem, farmácia, fisioterapia, fonoaudiologia, medicina veterinária, nutrição, odontologia, serviço social e zootecnia, e ainda curso tecnológicos em agronegócio, gestão hospitalar, gestão ambiental e radiologia.

Entenda o CPC e o IGC
O CPC  avalia os cursos superiores. Ele é obtido no ano seguinte ao da realização do Enade de cada área, com base na avaliação de desempenho de estudantes, corpo docente, infraestrutura, recursos didático-pedagógicos e demais itens. O índice varia entre 1 e 5. O MEC considera insuficiente qualquer conceito com notas 1 e 2.
A composição da nota tem três pesos: 55% corresponde ao desempenho dos estudantes concluintes do curso no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), 30% equivale à titulação dos professores e ao seu regime laboral, e 15% da nota é composta dos índices de infra-estrutura e organização didático-pedagógica da instituição.
Cursos com conceitos 1 ou 2 estão sujeitos a medidas administrativas, entre elas a suspensão da abertura de novas vagas por meio de processos seletivos. Ou seja, a universidade pode fazer vestibular em geral, mas não pode ofertar vagas no processo seletivo em cursos que foram suspensos.
O IGC é um indicador de qualidade que avalia as instituições de educação superior. Ele é calculado anualmente. A nota inclui a média ponderada dos Conceitos Preliminares de Curso e os conceitos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), responsável por avaliar os programas de pós-graduação das instituições. O índice também varia entre 1 e 5. O MEC considera insuficiente qualquer conceito abaixo de 3.


G1.com

18 de dezembro de 2014

LS, LT, LTZ, XEI, XLI, etc. NOS AUTOMÓVEIS!! Você sabe o que significam essas Siglas??


Sempre me perguntava sobre esse assunto. Porém, nunca tinha parado para pesquisar. Hoje fazendo a revisão do meu carro comecei a observar os outros e cada um continha uma sigla diferente. Curiosa, perguntei aos mecânicos e eles não sabiam explicar direito um disse: acho que é por isso... o outro acho que é por aquilo. Resolvi fazer a pesquisa e achei mega interessante! Não só pelo significado, mas sim, pelo quanto pagamos pelo um T ou um Z contido na sigla de um carro.

Não é uma tarefa nada fácil comprar um carro, ainda mais para as pessoas que não estão muito acostumadas a acompanhar as novidades do mercado automotivo. São muitos lançamentos e itens que devem ser observados antes do cliente fechar negócio. E ainda por cima grande parte dos carros estão acompanhadas por nomes e siglas que não explicam muito sobre o modelo. Na verdade, as siglas são fundamentais para entender as características e os diferenciais de cada modelo. O grande problema é que a maioria das pessoas não sabem o que significa estas siglas.
Apesar de parecer uma convenção, afinal de contas estas siglas acabam sendo encontradas em diversos carros de modelos diferentes, na verdade cada montadora é livre para escolher as siglas que bem entender para colocar no seu carro. A grande vantagem é que quando a montadora coloca alguma sigla que já é consagrada, ajuda muito no esforço de marketing para vender e explicar melhor o que cada carro de diferente. Mas algumas montadoras preferem investir e colocar siglas próprias relacionadas a alguma característica específica de sistema próprio da montadora
No geral, as siglas seguem o padrão a seguir (mas podem haver variações entre alguns fabricantes):

G - Significa Grand
L - Significa Luxo
T - Significa Turismo
S - Significa Super
X - Significa Sport para não confundir com S e dar mais agressividade
M - Significa Multi
P - Significa Point
F - Significa Fuel
I - Significa Injection

Sendo assim, a sigla XS, de modo geral, significaria Sport Super. Já a sigla “MPFI” significa Multi Point Fuel Injection (Injeção Eletrônica de Combustível em Múltiplos Pontos), e assim por diante.

SIGLAS DA CHEVROLET
Dentre todas as grandes montadoras, uma das que mais possui siglas diferentes é a Chevrolet. Como os carros da montadora são muito procurados pelos brasileiros, a curiosidade em relação ao significado de cada sigla acaba saltando aos olhos.  Algumas delas realmente são muito conhecidas do público de um modo geral, e que servem principalmente para ajudar a vender o carro, já que as pessoas que procuram acabam realmente focando na busca por estas siglas. Um exemplo clássico é o carro 4X4 (apesar de utilizar números também é considerado uma sigla). Conhecer os significados destas siglas realmente é muito importante para saber exatamente o que está sendo comprado.

Sigla
Significado
LS
Luxury Standard (Versão de Entrada)
LT
Luxury Touring (Versão Intermediária)
LTZ
A letra Z, última do alfabeto, representa o modelo top de linha.
VHC
Very High Compression, ou seja, motor de alta compressão
SFI
Sequential Fuel Injection (injeção de combustível sequencial)
DLX
De Luxe
GL
Gran Luxe
GLS
Gran Luxe Sport
CD
Confort Diamond
SS
Super Sport
RS
Rally Sport
Joy
Significa Alegre
Maxx
Significa Máximo


SIGLAS DA TOYOTA
Sigla
Significado
XEi
Extra Executive
Xli
Extra Luxe

ALGUMAS SIGLAS SÃO DE USO GLOBAL, POR TODAS AS MARCAS:
SIGLAS GLOBAIS
Sigla
Significado
GL
Gran Luxo
GLS
Gran Luxo Super
CD
Comfort Diamond
GLX
Gran Luxo Extra
GSI
Gran Super Injection
GT
Gran Turismo
GTI
Gran Turismo Injection
GTS
Gran Turismo Sport
SLX
Super Luxo
SS
Super Sport
XLT
Extra Luxe Total

CURIOSIDADES E MAIS SIGLAS
Mas é claro que não é apenas a Chevrolet que coloca diversas siglas nos seus carros, sendo que elas também podem ser encontradas em praticamente todos os outros modelos que são lançados. Vamos conferir agora algumas curiosidades interessantes sobre os tipos de siglas que acompanham os nomes dos carros:

Trend: Muitos modelos de carros que são lançados pela Volkswagen acabam sendo acompanhados pela palavra “Trend”, que não chega a ser especificamente uma sigla, já que a expressão é uma palavra. Esta expressão nos Estados Unidos significa tendência e apesar de ter sido adotada por algumas outras montadoras acaba aparecendo com mais frequência na montadora Volkswagen. Ela está sempre se referindo a um tipo de pacote de acessórios que é lançado para determinados tipos de veículos. Geralmente a palavra também aponta que a aquele carro terá um acabamento diferenciado.

SW: Quando a pessoa compra um carro que tenha acompanhando o seu nome a sigla SW na verdade ele está comprando uma Station Wagon. Fazendo uma tradução livre do inglês par ao português, a palavra na verdade significa vagão de trem e está se referindo diretamente a forma do vagão, já que estes carros são as conhecidas peruas. A sigla também pode ser encontrada com um número acompanhando, como SW4, utilizado pela Toyota, que neste caso significa que a pessoa está comprando uma perua com tração nas quatro rodas.

VHC: Como vimos anteriormente algumas siglas são relacionadas a forma do carro, mas outras estão relacionadas diretamente ao motor do veículo, como é o caso do VHC, que pode ser encontrado em modelos do Celta, por exemplo. Esta sigla significa Very High Compression, ou seja, um motor de alta compressão. Na prática, isso significa que este motor é mais potente do que o encontrado na versão anterior do carro de mesmo modelo.

Fire: O Fire encontrado em alguns modelos como no Palio pode ser traduzido como fogo, o que geralmente as pessoas fazem. E realmente a palavra está relacionada porque este modelo era mais potente do que o anterior, e como o fogo sempre passa a ideia de algo mais potente grande parte das pessoas acham que a palavra é uma referencia. Mas na verdade Fire é uma sigla que significa Fully Integrated Robotized Engine, que traduzido para o português ficaria algo como Motor Robotizado Totalmente Integrado.

STI: Subaru Technical International. Esta foi uma divisão que foi criada pela Subaru para coordenar o desenvolvimento de seus carros de modelo esportivo, especialmente os que são feitos especificamente para as competições de Rali.


Fonte: salaodocarro.com

17 de dezembro de 2014

VIOLÊNCIA DOMÉSTICA CONTRA HOMENS: “TINHA MEDO DO QUE IAM PENSAR DE MIM”

Um britânico cuja ex-namorada o deixou com ferimentos graves falou pela primeira vez sobre sua experiência como vítima de violência doméstica.
Mark Kirkpatrick, de 30 anos, foi encontrado em uma rua do condado de Lancashire, no noroeste da Inglaterra, sete meses atrás, depois que sua ex-namorada Gemma Hollings, de 37, o atacou usando uma estaca, um martelo e uma garrafa.
Ele ainda tem cicatrizes em seu corpo e em seu rosto. A polícia de Lancashire disse que o ataque foi um dos piores casos de violência doméstica já vistos na região.
Em outubro, Hollings foi condenada a oito anos de prisão.
Apesar de o número de mulheres vítimas de violência doméstica ser muito maior na Inglaterra e no País de Gales – 1,2 milhões em 2013, segundo a polícia - cerca de 700 mil vítimas são homens.
No Brasil, uma pesquisa do DataSenado em 2013 indica que mais de 13,5 milhões de mulheres já sofreram algum tipo de agressão e cerca de 700 mil ainda convivem com o agressor. Cerca de 65% das mulheres foram agredidas por maridos, companheiros ou namorados. Não há estatísticas sobre a violência doméstica contra homens no país.
“Os homens provavelmente sentem medo de denunciar porque têm receio do que as pessoas vão pensar. Não ouvimos isso frequentemente sobre os homens, mas eles também não merecem sofrer. Ninguém merece – nem homens, nem mulheres”, disse Kirkpatrick à BBC.
O britânico conta que demorou para perceber o comportamento agressivo da namorada. “Estava tudo bem no início. Quando ela começou a se tornar controladora, achei que era uma coisa passageira. Ela começou a me dizer para não usar shorts e não me deixava raspar a cabeça, mesmo que eu estivesse assim quando nos conhecemos”. “Três ou quatro semanas depois que começamos a morar juntos, ela ficou violenta. Discutimos, eu me levantei para sair de casa, ela me empurrou na escada e tentou me estrangular”, relembra.
O comportamento agressivo continuou até o dia 2 de maio, uma sexta-feira, quando Hollings foi além. “Ela queria dinheiro. Eu liguei para minha mãe e ela não quis me dar. Gemma ficou violenta, me empurrou na parede, apertou meus testículos, pegou uma estaca de metal e me bateu por todo o corpo”. “Depois ela pegou um martelo e bateu na minha cabeça. Também usou um canivete para me cortar”.
Kirkpatrick diz, no entanto, que não reagiu nem quis chamar a polícia. Ele foi para a cama e tentou contornar a situação, mas Hollings voltou a ficar violenta no dia seguinte. “Havia sangue por todo o lado e ela me pediu para limpar. Obviamente eu não conseguia, então não limpei. Ela pegou uma garrafa, quebrou-a e me apunhalou no pescoço”.
Ele correu para a rua, onde uma pessoa o encontrou e insistiu que ele fosse para o hospital.
A polícia diz que quando o encontrou, Kirkpatrick estava tão traumatizado que não percebia o quão sérios eram seus ferimentos. Segundo os policiais, ele poderia ter morrido.
“Eu estava com a órbita ocular (cavidade do crânio onde fica o olho) estilhaçada e precisei colocar uma placa de metal. Também tinha quatro ou cinco cortes profundos”.
Ainda assim, ele mentiu para os policiais sobre o que havia acontecido e evitou falar sobre a violência que sofria.
“De certo modo, eu estava com receio de falar, de que as pessoas pensassem: ‘ah, ele apanhou de uma mulher’”, diz.
“De certo modo, eu a amava. Só queria resolver isso e seguir em frente”.
Estatísticas do Levantamento de Crimes de 2013 na Inglaterra e País de Gales dizem que geralmente são necessários 30 incidentes antes que uma vítima de violência doméstica denuncie.
No fim, o britânico decidiu contar à polícia o que estava acontecendo.
“Se eles não tivessem se envolvido, ela poderia ter escapado. Poderia ter feito algo muito pior com outra pessoa, poderia ter feito algo muito pior comigo”.
Gemma Hollings foi condenada por causar danos físicos graves e por agressão após um julgamento de cinco dias.
Seu ex-namorado, por sua vez, é perguntado frequentemente por que não se defendeu.
“As pessoas me perguntam muito: ‘por que você não bateu de volta?’. Simplesmente não bati. Eu não bato em mulheres, não sou assim”.
Mark Brooks, diretor da Mankind Iniciative, ONG britânica que dá apoio a homens vítimas de violência doméstica, diz que uma em cada cinco pessoas procurando a polícia agora são homens.

“Todas as campanhas sobre violência doméstica deveriam dar status igual para mulheres vítimas e homens vítimas. Tudo bem haver campanhas só para mulheres, mas é preciso ter campanhas para os homens, também”, defende.

msn.com

15 de dezembro de 2014

CONCURSO: PETROBRAS OFERECE 2700 VAGAS


A Petrobras realizará processo seletivo público para preenchimento de vagas e formação de cadastro de reserva. Estão previstas 47 vagas e formação de cadastro para cargos de nível médio e superior. O prazo para as inscrições será de 16 de dezembro de 2014 a 12 de janeiro de 2015. As provas acontecerão no dia 8 de março de 2015 e a divulgação do resultado final será feita em 12 de maio de 2015.
Os valores das inscrições são de R$ 40 para nível médio e R$ 58 para nível superior. O processo seletivo terá validade de 12 meses, podendo ser prorrogado por igual período. O edital está disponível no Portal BR (www.br.com.br/rh) e no site da Fundação Cesgranrio (www.cesgranrio.org.br).
As carreiras de nível superior são Administração, Ciências Contábeis, Comunicação (Relações Públicas), Direito, Ênfase em Automação, Ênfase em Vendas a Grandes Consumidores, Ênfase em Vendas a Rede Automotiva, Engenharia (Ambiental, Elétrica, Mecânica, Produção e Segurança do trabalho), Psicologia e Serviço Social. Para esses cargos, a remuneração mínima é de R$ 8.866,74.
Para os cargos de nível médio serão selecionados Técnicos de Administração e Controle Júnior, com remuneração mínima de R$ 3.095,97; já para cargos de nível médio com formação técnica, as carreiras são Técnico de Manutenção Júnior (ênfase em Elétrica e ênfase em Mecânica), Técnico de Operação Júnior e Técnico de Química Júnior, com remuneração mínima de R$ 3.730,66.



Fonte: jornaldapb

12 de dezembro de 2014

COLDPLAY LANÇA MÚSICA DA TRILHA DO FILME ‘INVENCÍVEL’




O Coldplay divulgou nesta quinta-feira (11) no site oficial do grupo a música ‘Miracles’, que compõe a trilha sonora do filme ‘Invencível’, dirigido por Angelina Jolie.
Em uma breve declaração, a banda liderada por Chris Martin disse estar “muito satisfeita” em anunciar uma música completamente nova, ‘Miracles’, que foi escrita especialmente para o filme da Universal Pictures ‘Invencível’.
A estreia da canção, que estará disponível na loja da Apple, iTunes, se antecipa em quatro dias à publicação oficial da trilha sonora do filme, prevista para a próxima segunda-feira (15).
O filme dirigido por Angelina Jolie chegará às telas de todo o mundo ainda no fim do ano. A história é baseada na vida de um atleta americano aprisionado pelos japoneses durante a Guerra do Pacífico.
O Coldplay, que estreou em 2000 com o álbum ‘Parachutes’, atualmente trabalha no desenvolvimento de ‘A Head Dull of Dreams’, seu próximo trabalho.
Martin, líder da banda pop que se transformou em uma das mais influentes da atualidade, sugeriu na semana passada que o próximo disco poderá ser o último. “É nosso sétimo disco e o vemos como se fosse o último livro de Harry Potter”, declarou Martin, acrescentando que as músicas que estão gravando neste ano terão um som diferente das lançadas até agora.

G1.com


Quer ouvir?? É só clicar Aqui!!

11 de dezembro de 2014

FEIRA DE NEGÓCIOS DE PICUÍ SERÁ REALIZADA A PARTIR DESTE SÁBADO


A quarta edição da Feira de Negócios de Picuí, no Seridó paraibano, irá apresentar soluções para que os empresários e empreendedores da região se capacitem e melhorem seus negócios.
Durante o sábado (13) e o domingo (14), o evento pretende reunir cerca de 600 pessoas por dia, e, apresentar os caminhos para se manter no mercado. A Feira será realizada na Escola Municipal Ana Maria Gomes, das 16h às 22h.
A Feira acontece em paralelo ao 12º Festival da Carne de Sol, tradicional na cidade por mostrar a gastronomia do Seridó para turistas e moradores.
Para a gerente do Sebrae na cidade de Araruna - PB, Heloísa Diniz, o evento deverá gerar cerca de R$ 6 mil. Serão 28 estandes expondo os trabalhos institucionais, do comércio e serviços da região, como perfumaria, moda, mineração, educação e artesanato.
A Feira de Negócios de Picuí acontece desde 2011 e a cada ano supera as expectativas. “É o momento de darmos oportunidade à dinamização entre vários setores econômicos da região. O evento fortalece a economia regional e favorece oportunidades de negócios durante os dias da feira e após o evento”, disse. Na fruticultura, Picuí produz em larga escala o maracujá.
Durante os dois dias de evento, o Sebrae estará com um estande, com um consultor informando sobre as soluções, os produtos e serviços que a instituição oferece para os pequenos negócios. Heloísa destacou ainda o atendimento do Sebrae em Araruna, que registrou mais negócios e informações para as áreas do comércio e de serviços.
“A região do Seridó tem um potencial forte na mineração, onde é comum a escavação de pedras semi-preciosas. Essas atividades, além do artesanato, estarão expostas na Feira”, concluiu.
As instituições parceiras do evento são a Prefeitura Municipal de Picuí, o Banco do Nordeste, o Banco do Brasil, o Instituto Federal da Paraíba (IFPB) e a Associação Comercial de Picuí (ACP).


Fonte: paraibaonline

ATOR MARCO RICCA FAZ APELO PARA ENCONTRAR IRMÃO DESAPARECIDO DESDE OUTUBRO


Giuliano Ricca                         Marco Ricca 

O irmão do ator Marco Ricca, o produtor cultural Giuliano Ricca, de 47 anos, está desaparecido desde 19 de outubro, segundo comunicado divulgado nesta quinta-feira (11) pela família. Ele deixou São Paulo de carro e desapareceu a caminho do Rio de Janeiro.
O desaparecimento aconteceu após Giuliano deixar a capital paulista em seu carro, uma CRV preta placa EMO 9888, pela Rodovia Presidente Dutra.
A Secretaria da Segurança Pública de São Paulo confirmou que o caso está sendo investigado pela delegacia de desaparecidos do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Não foram divulgados, no entanto, detalhes da investigação.
No comunicado, o ator Marco Ricca, que atualmente interpreta Fernando na novela Boogie Oogie, da TV Globo, diz que o desaparecimento não foi divulgado antes “para não prejudicar o andamento das investigações e nem comprometer o sigilo das informações”. Giuliano mora em São Paulo e viajava para o Rio quando sumiu por causa de compromissos profissionais.



CONFIRA O COMUNICADO DO ATOR SOBRE O DESAPARECIMENTO:
“Eu e minha família estamos passando por um momento muito difícil. Desde o dia 19 de outubro de 2014, meu irmão Giuliano Ricca, produtor cultural, desapareceu enquanto viajava em seu carro CRV Preta, placa EMO 9888, saindo de São Paulo para o Rio de Janeiro, pela Rodovia Presidente Dutra.
Durante todo este tempo contei com o apoio da Polícia Civil de São Paulo, que investiga o caso. A decisão de não divulgar o desaparecimento do Giuliano, até agora, mesmo com indagações por parte da imprensa, foi para não prejudicar o andamento das investigações e nem comprometer o sigilo das informações. Porém, chegamos a um ponto em que qualquer dado sobre o paradeiro do meu irmão é fundamental para a conclusão do caso. A família
agradece o trabalho incansável da Polícia Civil de São Paulo, a solidariedade dos inúmeros amigos e o apoio da imprensa na publicação da foto abaixo.
Para informações sobre o Giuliano, por favor, entrar em contato com Centro de Comunicações do DHPP-CECOP, através do telefone (11) 33113950 e através dos email scecop.dhpp@policiacivil.sp.gov.br e dhpp@policiacivil.sp.gov.br


Marco Ricca”

6 de dezembro de 2014

EM LIVRO, ROSANE CONTA SOBRE VIDA COM COLLOR: DO IMPEACHMENT A RITUAL MACABRO COM FETOS HUMANOS

Cortejada pelo então prefeito de Maceió Fernando Collor de Mello, a menina que ainda usava uniforme escolar, aos 15 anos, e vivia sob ordens severas do pai não imaginava que seria a futura esposa do 32º presidente da República do Brasil. Envaidecida e animada com os elogios, ela levou adiante o flerte, consumado anos mais tarde, após um telefonema surpresa. O roteiro que poderia ser apenas de uma garota apaixonada esbarrou no destino atribulado de Rosane. Ela enfrentou, no centro do poder, crises de depressão, medo do suicídio do marido e “humilhações públicas”, segundo diz no livro lançado na quinta-feira, em Maceió. “Tudo o que vi e vivi” (R$ 39,90, editora LeYa) é a versão de Rosane Malta (agora com o nome de divorciada) sobre a sua relação com o ex-presidente apeado do poder.
— É uma história dolorosa e triste. Mas uma história bonita que poderia terminar da melhor forma possível. Eu aprendi desde criança a falar a verdade. Se não pudesse, não falava nada. Então, tudo o que digo no livro é verdade — afirma ela ao GLOBO.
Mesmo vivenciando a conturbada rotina de primeira-dama, com muitas brigas conjugais, Rosane subiu a rampa do Palácio do Planalto após o impeachment, apertou a mão de Collor, e disse: “Levante a cabeça. Não abaixe, não. Seja forte”. Collor é, segundo ela, o maior amor e a maior decepção de sua vida. Em 288 páginas, Rosane relata intrigas familiares, os rituais macabros que eram realizados na Casa da Dinda, os esquemas do ex-tesoureiro de campanha de Collor, além da morte de PC Farias e do destino do dinheiro do esquema de corrupção.
Durante a Presidência da República, ela conta que Collor usava a Casa da Dinda para rituais que pudessem fortalecê-lo politicamente. O relato mais forte sobre as sessões realizadas pela Mãe Cecília, de confiança do ex-marido, envolveu fetos humanos.
“Cecília me contou que, certa vez, fez um trabalho para Fernando envolvendo fetos humanos. Ela pegou filhas de santo grávidas, fez com que abortassem e sacrificou os fetos para dar às entidades. Uma coisa terrível, da qual ela obviamente se arrepende. Quando eu soube disso, chorei copiosamente”.
Um dos primeiros “trabalhos” dos quais Rosane teve notícia ocorreu quando Collor ficou enfurecido com a decisão de Silvio Santos de se candidatar à Presidência em 1989. E ainda mais com o apoio de José Sarney, seu inimigo político. O dono do SBT havia dito a Collor que não concorreria ao cargo, mas descumpriu o acordo. O candidato do PRN, então, encomendou um “trabalho”. Pouco depois, a candidatura de Silvio foi impugnada pelo Tribunal Superior Eleitoral.
Perguntada se tem medo da repercussão e de possíveis processos judiciais por conta das revelações do livro, Rosane responde de forma tranquila:
— Estamos muito bem documentados. E não temos preocupação em relação isso. Tudo o que eu falei eu vi e vivi, como diz o título do livro. É realmente isso.

COLLOR E A CUNHADA
“O grande problema de Fernando era com Pedro. E o meu, com Thereza, a mulher dele”. Rosane diz que o irmão caçula do ex-marido tinha ódio do ex-presidente. Segundo ela, Pedro sustentava que Fernando cantava Thereza.
“Acredito na tese de que os dois tiveram algo antes do meu casamento e Thereza continuou apaixonada. Eu também não duvido que tenha sido por Thereza, por essa obsessão que ela tinha pelo cunhado, que Pedro resolveu destruir o próprio irmão”, diz ela.
Pedro Collor denunciou à revista “Veja”, em 1992, que PC Farias era testa de ferro do então presidente, e que o jornal Tribuna de Alagoas, que PC queria lançar em Maceió, na verdade pertenceria a seu irmão.
No período mais agitado da República desde a redemocratização, ela diz que não tinha dúvidas de que Collor era inocente. “Eu era muito nova, pouco experiente e acreditava no meu marido. Eu achava normal que as pessoas ajudassem Fernando espontaneamente, como fazia PC Farias”. Depois, no entanto, mudou de opinião e relatou que “algumas dúvidas foram surgindo”.
Rosane descreve o deslumbramento da jovem que desfrutou o poder: a dedicação ao figurino e as palavras elogiosas que trocou com a princesa Diana, além da amizade com Cláudia Raia e outras pessoas famosas. Conta que foi elogiada por Fidel Castro:
“Esse presidente do Brasil é muito esperto. Arrumou uma esposa novinha e linda” teria dito o ditador cubano a Collor. Segundo Rosane, mesmo após o impeachment, Fidel continuou a enviar charutos da ilha caribenha ao ex-presidente.

AMIGA DE ROGER ABDELMASSIH
Em busca por tratamento para a gravidez, Rosane, que abortou naturalmente filhos de Collor, procurou Roger Abdelmassih, hoje condenado a 181 anos, 11 meses e 12 dias de reclusão por abusar sexualmente de pacientes. Ele era amigo do casal.
“O doutor Roger era nosso amigo. Frequentávamos a casa dele, e ele, a nossa. Houve até um Natal em que assistimos a uma missa em sua casa antes de ir para a festa na residência de Patsy Scarpa (falecida em 2012,aos 82 anos), mãe do Chiquinho Scarpa, onde comemorei a data por três anos. (...) Fiquei muito assustada quando vieram à tona as histórias de mulheres que dizem ter sido abusadas por Roger durante as consultas”.

COLLOR NÃO TEM CARÁTER
Nos últimos oito anos, Rosane briga com Collor no tribunal para que seja reconhecido o direito de ser compensada pelo fato de ter deixado de lado a sua própria vida profissional para acompanhá-lo. Recentemente conseguiu que ele fosse condenado, mas o processo ainda não terminou.
— Muitas coisas que aconteciam, como abandonar a carreira, não concordava, com certeza. Mas não ia largá-lo. A mesma dignidade que eu tive com ele, ele não teve comigo. Ele não teve caráter — diz ela, que acrescenta:
— Eu amenizei muitas coisas que estão no livro, não passei ódio. Passei, sim, decepção. Eu não guardo ódio. Guardo decepção. Eu lutei para que a Justiça me desse os meus direitos.
Procurada pelo GLOBO sobre os assuntos descritos no livro, a assessoria de Fernando Collor ainda não retornou.

PRIMEIRA-DAMA EM APUROS
Enquanto o marido era presidente, Rosane estava à frente da Legião Brasileira de Assistência (LBA), um órgão assistencial público. À época, ela foi acusada de envolvimento na compra superfaturada de 1,6 milhão de quilos de leite em pó: cerca de 25% a mais pelo quilo do leite. Além disso uma cunhada sua, que ocupava uma superintendência do órgão, foi acusada de dirigir projetos que nunca saíram do papel.
No livro, ela diz que “sequer precisava assinar a autorização para esses projetos nos Estados. Cada superintendente estadual era indicado por uma liderança política da base aliada do governo”. Sobre o escândalo do leite, diz que “não tinha nada a ver com aquilo, como ficou comprovado depois na Justiça”. Ela relata que Collor ficava preocupado que o escândalo o atingisse.
Rosane também conta que foi acusada pela imprensa de dar uma festa de aniversário para a amiga com dinheiro público. Ela sustenta, no entanto, que apenas convidou-a para um evento de embaixatrizes no dia de seu aniversários.
Além dos fatos noticiados sobre a primeira-dama, Collor preocupava-se com irmão de Rosane, “Joãozinho”, que poderia atingir a imagem do presidente. Após saber que o prefeito Canapi, Mauro Fernandes da Costa, havia falado mal de Rosane, Joãozinho foi atrás dele em um bar, sacou um revólver, e atirou contra o prefeito. “Os Malta não levam desaforos para casa e, quando alguém provoca um parente, toda a família se sente atingida”, escreve Rosane.

PC FARIAS E CONTA SECRETA
No início das investigações contra o governo, abertas em 1992 para investigar o chamado esquema PC Farias, o secretário particular de Collor, Cláudio Vieira, afirmou que os gastos pessoais do presidente vinham de um empréstimo para a campanha de US$ 5 milhões feito no Uruguai. A versão foi desmentida após uma secretária relatar que o empréstimo ocorreu depois das eleições, apenas para encobrir o pagamento das contas da Casa da Dinda.
"Quando eu ouvia de Fernando que os depósitos que recebíamos não eram fruto de negócios escusos, mas simplesmente de doações de empresas que não foram usadas na campanha, eu não tinha por que duvidar. Parecia normal para mim, talvez por inexperiência, ter recursos de campanha, e que usufruir disso não era errado", conta Rosane.
Sobre a conta no exterior dos restos de campanha, no montante de US$ 50 milhões, como admitiu Collor em 2009 à Globonews, Rosane diz que ouviu "algumas conversas de que essa bolada realmente existia". A versão não oficial era a de que seu irmão, Augusto, a movimentava.
Collor teria dito a Rosane, inclusive, que estava tendo dificuldade para acessar uma conta gerida pelo irmão. Ela sugere que era a tal conta do escândalo. "Além do mais, eu conheci o suíço Gerard".
Aos 50 anos, Rosane diz que ainda tem muito a contar. Outras histórias podem ficar para um segundo volume.
— Quem sabe? Vamos como me saio com esse livro. Depois a gente vê.


LEIA ALGUNS TRECHOS DO LIVRO CEDIDOS PELA EDITORA LEYA:

“O grande problema de Fernando era com Pedro. E o meu, com Thereza, a mulher dele. Em seu livro cheio de rancor ‘Passando a Limpo – A Trajetória de um Farsante’, publicado em 1993, sobre a rivalidade entre ele e o irmão, Pedro defende a tese de que Fernando dava em cima da cunhada. Eu não acredito nisso. Acredito na tese de que os dois tiveram algo antes do meu casamento e Thereza continuou apaixonada. Eu também não duvido que tenha sido por Thereza, por essa obsessão que ela tinha pelo cunhado, que Pedro resolveu destruir o próprio irmão”.
“Logo depois de Fernando assumir a presidência, comecei a ser alvo de críticas porque meus gastos aumentaram. Isso é uma bobagem tremenda. É claro que eu estava gastando mais! Afinal, eu passei a ter certas obrigações que não tinha como primeira-dama do Estado ou como esposa de um deputado federal. Uma primeira-dama do país gasta mais do que todas as outras, é óbvio! Até mesmo as roupas do dia a dia têm que ser muito alinhadas. Não se pode, por exemplo, comparecer a uma entrevista com um traje simplesinho. Para cada um dos eventos, é preciso pensar em um figurino diferente. E tem ainda as viagens... Um país diferente requer roupas específicas. E eu sempre gostei de boas marcas”.
“Pela péssima execução daquilo que ficou conhecido como Plano Collor, Zélia, para mim, está associada ao primeiro grande erro de Fernando como presidente. Na minha opinião, ela não estava preparada para o cargo de ministra, apesar de ser uma mulher muito inteligente e de ter ajudado muito na elaboração do programa de governo. Ali eu acredito que o governo perdeu muita credibilidade e tornou-se uma vitrine muito frágil para todas as pedras que foram atiradas depois”.
“Aliado a PC Farias, Fernando começou a criar a Tribuna de Alagoas. Na época, ninguém sabia que se tratava de um jornal do presidente. O que se sabia era que PC e seus irmãos estavam montando um diário que, em teoria, concorreria com o jornal da família Collor. E que, por mais estranho que fosse, Fernando apoiava a iniciativa. Só isso. Mas Fernando estava, sim, envolvido no negócio. Tanto é que discutiu com Pedro diversas vezes por causa disso. Pedro temia que a Tribuna tomasse o mercado e os funcionários da Gazeta, e cobrava do irmão uma postura enérgica, pois sabia que PC era seu braço direito. Fernando se negou a fazer qualquer coisa, o que deixou Pedro furioso.”
“Lembro apenas que, depois de um tempo de governo, Fernando começou a se incomodar um pouco com Itamar. Segundo meu marido, seu vice era uma pessoa demasiadamente sensível, que tem um ego dependente de elogios, de afago. Por qualquer coisinha, Itamar se chateava e, para que isso não acontecesse, alguém precisava sempre elogiá-lo, valorizá-lo. Fernando odiava tal comportamento.”
“Dizem que Fernando ficou devendo meses de aluguel da Casa da Dinda para a mãe, dona Leda, quando era deputado. Não duvido. Ele gastava sem saber se tinha dinheiro para bancar e, depois, tinha que fazer essas maluquices para cobrir a conta.”
“Em 12 de outubro de 1992, um helicóptero que fazia um voo entre São Paulo e Angra dos Reis (RJ) caiu e desapareceu no mar. Dentro dele estavam o deputado Ulysses Guimarães e sua mulher, além de outros passageiros e, claro, o piloto. Apesar de todas as buscas, o seu corpo nunca foi encontrado. Era a primeira manifestação do que ficou conhecido como “a maldição do impeachment”, uma série de mortes estranhas e trágicas de pessoas ligadas a Fernando ou ao seu afastamento da presidência. Além do deputado Ulysses, também Pedro Collor, PC Farias e sua mulher, Elma, supostamente haviam sido atingidos por tal maldição. Todos eles morreram poucos anos depois do impeachment. Todos vítimas de magia negra? Eu não sei quem espalhou esse boato, só sei que ele faz algum sentido.”
“Íamos ao terreiro mais ou menos uma vez por mês, mas, sempre que queria algo, Fernando ligava para a mãe de santo e ela dizia o que precisava ser feito para atingir seus objetivos. Dali até a eleição para a presidência, Fernando não vivia sem as orientações daquela mulher. A Mãe Cecília também passou a frequentar o Palácio, aonde ia para receber as entidades (os espíritos) que falavam com o presidente. Anos depois, em uma entrevista, ela contou que, aos poucos, os santos foram se acostumando com o bom e o melhor. Só queriam champanhe e uísque importado e faziam questão de fumar charuto cubano. Fernando bancava tudo isso, para que os trabalhos espirituais tivessem efeito.”
“O fato é que Fernando foi meu grande amor e também minha grande decepção. Não só por tudo o que ele me fez até hoje, mas por não me deixar viver em paz depois da separação. É claro que só vou conseguir deixá-lo no passado quando essa situação se resolver e eu encontrar um outro amor verdadeiro. Já tive alguns namorados desde a separação, pessoas muito queridas, mas nenhum conseguiu ocupar esse lugar. Mesmo assim, sinto-me bem resolvida no campo do coração.”
“Em 2014, 22 anos depois do impeachment, ele foi absolvido pelo Supremo Tribunal Federal, por falta de provas, das acusações restantes referentes aos anos em que esteve na presidência do país (peculato, falsidade ideológica e corrupção). O que mais ele queria da vida? Por que nada disso lhe deu a tranquilidade para conseguir me deixar em paz, dando-me uma oportunidade para que eu também pudesse reconstruir minha vida? Ele não parecia querer me ver livre. Eu, pelo contrário, não vejo a hora de essa novela acabar. Também escrevi uma carta pedindo a ele, por favor, que parasse, refletisse, que eu aceitava a proposta irrisória só para ter um ponto final, mas não adiantou. Então não me sobrou outra opção a não ser seguir tentando, para ter o que é meu de direito.”“Enquanto esse problema não se resolve, eu não quero parar minha vida. E este livro é a prova de que a fila anda. Há anos recebo convites para me candidatar à deputada, vereadora e outros cargos, mas não era a hora, ainda. Outros desafios podem surgir, e estou preparada para enfrentá-los. Já venci tantos problemas... Meu futuro promete!”


MSN.com

A partir de segunda feira começarei a fazer Resenhas dos produtos que serão postos a venda para vocês!! Aguardem.