7 de maio de 2013

MÉDICOS ALERTAM SOBRE UM NOVO TIPO DE GONORRÉIA QUE PODE MATAR EM QUESTÃO DE DIAS


Médicos na Europa e nos EUA alertam para a proliferação de uma “supergonorreia”, ou seja, uma bactéria causadora da doença que é resistente a antibióticos e pode se transformar em uma doença “pior que a Aids”.
Esta nova cepa da doença, chamada de HO41, foi descoberta no Japão há dois anos em uma prostituta de 31 anos. A superbactéria já foi encontrada, depois, no Havaí, na Califórnia e na Noruega fazendo a OMS emitir um alerta no ano passado.
Em entrevista à CNBC, o médico Alan Christianson, criador de um centro de medicina integrativa nos EUA, diz que a “supergonorreia” pode ser pior que a Aids por se mais agressiva e ter o potencial de afetar um número maior de pessoas rapidamente.
Contrair essa cepa de gonorreia pode levar a pessoa a ter infecção generalizada e morrer em poucos dias, segundo o médico.
No mês passado, o diretor executivo da Coalisão Nacional de DSTs dos EUA, William Smith, enfatizou ao congresso americano a urgência em aprovar o investimento de US$ 54 milhões na pesquisa por um antibiótico capaz de conter o H041 e em campanhas educacionais.
Apesar de a superbactéria ainda não ter causado nenhuma morte, os especialistas reforçam que a prevenção é fundamental - as pessoas devem praticar sexo seguro e fazer exames regularmente.
Pela forma como a gonorreia age, nem todo mundo sabe que tem a doença. “E, com essa nova cepa, é mais importante do que nunca que as pessoas descubram se estão infectadas”, alerta Christianson.
Se não for tratada, a gonorreia pode levar a complicações como doença inflamatória pélvica, infertilidade e infecções. Além disso, as lesões provocadas pela doença aumentam o risco de contrair o HIV, vírus da Aids.
A gonorreia é mais comum em jovens de 15 a 24 anos e pode ser transmitida por sexo oral. A doença tornou-se curável em 1940, com a descoberta da penicilina e de outros antibióticos. Mas o uso incorreto e abusivo desses medicamentos está levando ao desenvolvimento de bactérias resistentes.
Vários Estados norte-americanos têm vivenciado um aumento dos casos de gonorreia. No Brasil, há mais de 1,5 milhão de pessoas com a doença, segundo estimativas da Organização Mundial da Saúde.
 
uol.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita!
Fique a vontade e volte quando quiser.
Deixe seu comentário no quadro abaixo.
Bjussss Rosélia Santos.

A partir de segunda feira começarei a fazer Resenhas dos produtos que serão postos a venda para vocês!! Aguardem.