21 de julho de 2011

VESTIBULOPATIA TEMPORÁRIA, CINETOSE ou MAL DO MOVIMENTO

Rosélia Santos


Você já ouviu falar em CINETOSE ou MAL DO MOVIMENTO?
Trata-se daqueles desconfortos que muitas pessoas sentem quando viajam de carro, navio, barco, avião ou qualquer outro meio de transporte, que movimente o corpo de forma inabitual.
Pode também ser desencadeado por filmes e programas de televisão que tenham muitas cores brilhantes, movimento e alterações de foco, jogos eletrônicos 3D com visão em primeira pessoa. Isto ocorre devido a movimentação rápida e o brilho da tela. Pois, tais movimentos perturbam o sistema vestibular que é responsável pelo equilíbrio, provocando uma série de sintomas como náuseas, tonturas e até vômitos.
A maioria das pessoas acha isso normal e acaba por não procurar tratamento. No entanto, saiba que esse mal pode ser evitado e, inclusive, tratado.
Os especialistas chamam isso de VESTIBULOPATIA TEMPORÁRIA, CINETOSE ou MAL DO MOVIMENTO, podendo ocorrer tanto em crianças quanto em adultos.
São também sintomas da cinetose: perda de equilíbrio, falhas de memória, sudorese, nistagmo (oscilações repetidas e involuntárias nos olhos), dores de cabeça, visão turva, duplicada ou fora de foco, palidez, dificuldades em leitura, assistir tv, vertigens, fadiga, perda da noção de profundidade.
A cinetose é causada por uma perturbação no reconhecer do movimento que está sendo feito no momento, pelo sistema vestibular, isto é, o corpo está parado, mas o ambiente está se movimentando, gerando conflito de informações e perturbação do equilíbrio corporal.
Para que você entenda melhor essa doença, é preciso entender como funcionam os órgãos e sistemas afetados.
A função do nosso cérebro é interpretar as mensagens que o corpo recebe do meio externo. Para saber como se encontra nosso corpo em relação ao espaço e se estamos ou não em movimento, o cérebro precisa receber e interpretar informações de 3 sistemas diferentes: visão, ouvido interno e propriocepção.
Vamos entender como funciona?
Para saber se estamos em movimento, basta estarmos com os olhos aberto, certo? Errado.
Nossa visão pode nos enganar. Não sei se já aconteceu com você - comigo já - dentro de um carro parado com a impressão de que o carro está deslizando para traz. Isso aconteceu porque o carro estacionado ao lado se afastou do que eu estava.
A visão do carro ao lado indo para frente, fez com que o meu cérebro interpretasse que era o carro que eu estava que deslizava para traz, como se meu corpo estivesse em movimento e na verdade não estava.
A propriocepção é o termo que descreve a percepção do próprio corpo e inclui a consciência da postura, do movimento, das partes do corpo e das mudanças no equilíbrio, é um sentido pouco conhecido. Contudo, é ele que nos permite, mesmo estando de olhos fechados, reconhecer que estamos em ação, ou seja, com os braço cruzados, de cabeça para baixo, com as pernas levantadas, tocando alguma parte do corpo e muito mais sem precisar da visão.
O terceiro sistema trata-se do ouvido interno. Dentro dele temos um órgão chamado labirinto, que faz parte do aparelho vestibular, responsável por manter nosso equilíbrio. O labirinto é um conjunto de arcos semicirculares que possuem líquidos em seu interior. Quando acontece a movimentação destes líquidos, o cérebro interpreta e ajuda a identificar tais movimentos mantendo nosso equilíbrio.
Entendido a importâncias desses três sistemas, chega-se a seguinte conclusão: o que causa a CINETOSE é justamente as informações desencontradas, que chegam ao nosso cérebro.
Ao fazermos um movimento de forma intencional, o cérebro consegue fazer a junção das informações transmitidas por esses três sistemas. Pois, os três mandam as mesmas informações. Portanto, o mesmo não acontece quando estamos num carro, navio ou avião, pois, estamos parados e, ao mesmo tempo nos movimentando, causando assim, confusão de sinais no cérebro. Pois, ele recebe informação que diz que seu corpo está sem movimento de músculos, tendões, etc., e outras que dizem que o corpo está em movimento, por causa dos movimentos feitos pelo transporte.
Se você está num carro lendo, sua visão, em acordo com a propriocepção vai enviar para o cérebro informações que o seu corpo está parado, enquanto que o labirinto, estimulado pelas curvas, solavancos e acelerações do carro, vai mandar outra informação: a de que você está em movimento, daí o surgimento de náuseas e tonturas e até vômitos.
Já entendido como acontece e porque acontece, vamos ao diagnóstico.
Muitas pessoas por falta de informações costumam procurar diversos especialistas, onde na verdade, você só precisa de um otorrinolaringologista, que é o médico responsavel por esse tipo de problema. Ele irá fazer o diagnóstico, dar algumas dicas de como evitar e se nescessário fazer o tratamento adequado a cada caso.
Alguns especialistas explicam que já foram identificadas características em pessoas susceptíveis à cinetose. Por exemplo, o sexo feminino é mais sensível que o sexo masculino, crianças maiores de dois anos de idade, gravidez, labirintite, enxaqueca e ansiedade.
Quanto às medicações, as mais utilizadas são as metoclorpropramidas, flunarizinas, dimenidrinato e os inibidores centrais do vômito, como a ondansetrona, RESSALTANDO QUE SÓ UM ESPECIALISTA PODERÁ DECIDIR QUAL A MEDICAÇÃO INDICADA.
Então se você sabe que vai enjoar durante a viagem, seja de carro avião, navio ou outros, aí vai algumas dicas:

Escolha lugares no veículo onde o movimento seja menor, como o banco do meio do carro;
No avião, procure os assentos próximos às asas, tem menos movimento;
No navio, evite cabines sem janelas.
Não leia durante as viagens, principalmente em viagens de automóveis.
Não sente de costas para a direção em que o veículo se locomove
Evite comer em movimento.
Evite odores fortes.
Evite locais quentes.
Não fume.
Evite bebidas alcoólicas.
Não ingerir muito líquido.
Faça paradas se possível se a viagem for de carro.
Recline o banco quando possível.
Não olhar pela janela e para os objetos em movimento.
Faça exercícios de relaxamento.
Repouse para ajudar a controlar os sintomas.

Antes de viajar, o bom mesmo é fazer uma visita a um especialista. Ele irá lhe indicar qual medicamento você poderá fazer uso antes mesmo do embarque, para inibir os sintomas da CINETOSE.
Portanto, nada de se automedicar!
Espero ter tirado algumas dúvidas e contribuído de alguma forma.
E não esqueçam que meus artigos, não possuem valor científico. O objetivo é unicamente de alertar para o problema e orientar pessoas que se identificam com os mesmos e que às vezes, não se alertaram para tal fato.
Por isso, se isso acontecer com você, procure um ESPECIALISTA NO ASSUNTO. 

 
Sites consultados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita!
Fique a vontade e volte quando quiser.
Deixe seu comentário no quadro abaixo.
Bjussss Rosélia Santos.

A partir de segunda feira começarei a fazer Resenhas dos produtos que serão postos a venda para vocês!! Aguardem.