15 de dezembro de 2013

PESQUISA MOSTRA QUE GATOS FICAM ESTRESSADOS COM EXCESSO DE CARINHO


Donos de gatos adoram acariciar seus bichanos com frequência, mas a recíproca pode não ser exatamente essa. Em outras palavras: o carinho contínuo do dono pode ser um tormento para o felino que não gosta do toque humano.
Isso é o que aponta um estudo divulgado no periódico Physiology & Behavior, que detectou que felinos tendem a liberar hormônios relacionados à ansiedade quando aceitam carinho, mas não gostam dele.  Já aqueles que gostam de carinho não apresentaram maiores níveis de estresse pelo contato humano. Uma pequena porcentagem dos gatos não gosta de carinho e os pesquisadores entenderam que estes não recebem toques humanos.
Para chegar à descoberta, os pesquisadores analisaram o convívio de gatos em 60 lares, levando em conta se os bichanos viviam sozinhos, em pares ou em grupos de 3 ou 4 gatos.
Seus donos responderam a questionários relatando o tipo de humor do felino (“mandão”, “tímido” ou “de fácil trato”), a resposta do animal a carinhos (“detesta”, “tolera” e “gosta”) e coletaram fezes dos animais, que em análise podem revelar traços de hormônios ligados ao estresse.
O estudo foi feita por pesquisadores da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP em São Paulo, com parceria da Universidade Lincoln, no Reino Unido, e a Universidade de Viena, na Áustria. 
Assim, os pesquisadores relatam que, de 120 gatos analisados, alguns viviam em estado de estresse, mas não foi possível avaliar o que motivava este estado. “Há gatos estressados e não estressados igualmente distribuídos ao longo dos três grupos. Portanto, o estilo de vida - sozinho ou em pequenos grupos (de até 4 gatos) -  não parece ser determinante no estado de estresse do gato. Então, eles podem se adaptar bem a vida em grupos pequenos”, afirma a veterinária líder da pesquisa, Daniela Ramos, da USP.
A convivência felina se revelou desestressante para os animais contrariando a crença de que gatos não gostam de dividir o espaço desde que cada gato tenha seu espaço na casa.
“Os resultados reforçam a importância de que o dono garanta a todos os bichos total controle sobre sua área no ambiente”, diz, na divulgação do estudo, o pesquisador Daniel Mills. “Portanto, quem tem vários gatos deve procurar dar a eles a opção de dividir ou não o espaço, com áreas próprias para beber água, comer e fazer as necessidades”.
 
UOL.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita!
Fique a vontade e volte quando quiser.
Deixe seu comentário no quadro abaixo.
Bjussss Rosélia Santos.

A partir de segunda feira começarei a fazer Resenhas dos produtos que serão postos a venda para vocês!! Aguardem.