3 de setembro de 2011

TABLETS NAS ESCOLAS PÚBLICAS EM 2012


O Ministério da Educação (MEC) vai distribuir tablets a escolas públicas a partir do próximo ano. A informação foi divulgada na última quinta-feira, 1º, pelo ministro da Educação, Fernando Haddad, durante palestra a editores de livros escolares, na 15ª Bienal do Livro. O objetivo, segundo o ministro, é universalizar o acesso dos alunos à tecnologia.
Haddad afirmou que o edital para a compra dos equipamentos será publicado ainda este ano. 'Nós estamos investindo em conteúdos digitais educacionais. O MEC investiu, só no último período, R$ 70 milhões em produção de conteúdos digitais. Temos portais importantes, como o Portal do Professor e o Portal Domínio Público. São 13 mil objetos educacionais digitais disponíveis, cobrindo quase toda a grade do ensino médio e boa parte do ensino fundamental.'
O ministro disse que o MEC está em processo de transformação. 'Precisamos, agora, dar um salto, com os tablets. Mas temos que fazer isso de maneira a fortalecer a indústria, os autores, as editoras, para que não venhamos a sofrer um problema de sustentabilidade, com a questão da pirataria.'
Haddad não soube precisar o volume de tablets que será comprado pelo MEC, mas disse que estaria na casa das 'centenas de milhares'. Ele destacou que a iniciativa está sendo executada em parceria com o Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT).
'O MEC, neste ano, já publica o edital de tablets, com produção local, totalmente desonerado de impostos, com aval do Ministério da Fazenda. A ordem de grandeza do MEC é de centenas de milhares. Em 2012, já haverá uma escala razoável na distribuição de tablets.

OPINIÃO DA BLOGUEIRA

Distribuir tablets nas Escolas Públicas num País, que os Educadores, vivem sendo obrigados a fazer GREVE, para terem seus direitos garantidos, num país onde seus Educadores são agredidos, ameaçados de morte, levam pontapés de seus próprios alunos, num país onde a Escola - ambiente de educar - os próprios alunos se encarregam de quebrar carteiras, banheiros, bebedouros, pichar paredes e tudo o mais que se possa imaginar. (não generalizando é claro).
Num país, onde a maioria das Escolas está caindo aos pedaços, interditadas por não oferecer segurança aos que dela precisam. É, principalmente com professores mal pagos...É ilário.
Só para lembrar, Computadores já foram distribuídos nas escolas públicas, verdadeiros laboratórios de informática formados e hoje se encontram sucateados em muitas escolas por falta de alguém qualificado, ou mesmo danificados pelos alunos.
Querem fazer a coisa de cima para baixo. A inclusão digital é necessária. Mas antes dela, é preciso a inclusão social, é preciso que as escolas funcionem, é preciso existir professores satisfeitos por ensinar e serem reconhecidos social e economicamente. Quando  isso ocorrer, o resto virá como uma conseqüência.
Colocar tablets nas mãos de uma criança que em casa não tem o que comer não é promover inclusão. Existem problemas mais urgente a serem resolvidos. Diante disto é necessário que o governo central abra os olhos para a realidade e deixe de promover com o dinheiro público gastos infundados, enquanto que a sociedade espera que haja melhores escolas, melhores hospitais, mais segurança, menos violência, mais capacitação para o trabalho e uma vida mais digna.
É este o tipo de tablets que nós professores e alunos da escola publica precisamos. Pois, sem o devido atendimento dessas necessidades no agora, não haverá criança/aluno da escola pública no amanha capaz de segurar nas mãos o tablets que o MEC diz que disponibilizará em 2012.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita!
Fique a vontade e volte quando quiser.
Deixe seu comentário no quadro abaixo.
Bjussss Rosélia Santos.

A partir de segunda feira começarei a fazer Resenhas dos produtos que serão postos a venda para vocês!! Aguardem.